Careca tinha apenas 17 anos quando tudo aconteceu. Trazido de Araraquara pouco antes, o garoto se firmou na equipe titular do Guarani em 1978. E logo se tornou uma das estrelas na equipe mais vitoriosa do Bugre, marcando o gol que assegurou o título do Campeonato Brasileiro de 1978. O centroavante promissor se tornou um dos melhores do país no Brinco de Ouro e permaneceu por lá até 1982, antes de escrever histórias também gigantes por São Paulo e Napoli, antes de ser respeitado como um dos melhores do mundo. Já se passaram 38 anos desde aquele feito. Ainda assim, o elo de Careca com o Guarani continua forte. E o ídolo deu a sua força no acesso à Série B, neste sábado.

Na véspera da decisão contra o ASA de Arapiraca, Careca visitou o treino da equipe de Marcelo Chamusca ao lado de outros ídolos. Ele, Zenon, João Paulo e Bozó conversaram com os jogadores, para transmitir experiência e confiança rumo à virada que precisava acontecer no segundo jogo. Já neste sábado, o veterano voltou ao Brinco de Ouro. Desta vez, como mais um torcedor. Ele se embrenhou no meio dos 12,7 mil alviverdes que encheram as arquibancadas e comemorou a vitória por 3 a 0, que confirmou a volta à segunda divisão do Brasileiro em 2017. Uma postura que deve aumentar ainda mais a idolatria dos bugrinos pelo inesquecível artilheiro.

VEJA TAMBÉM: A dedicação de Fumagalli, a fé de Chamusca, o fervor da torcida: O Guarani está de volta à Série B