A Inglaterra há muito tempo sofre com a falta de bons jogadores jovens. Entre as muitas críticas ao excesso de estrangeiros na liga inglesa e à formação de jogadores nos clubes do país, o time via uma geração considerada dourada envelhecer e o time ficar com poucas opções. O problema de falta de talentos ingleses ainda é grande, mas desde que assumiu o cargo de técnico da seleção inglesa, Roy Hodgson tem conseguido promover uma renovação fundamental para o futuro do time. E ao anunciar os 23 convocados para a Copa, a Inglaterra mostra que aposta muito nos jovens.

VEJA TAMBÉM: Comentamos a convocação de Felipão para a Copa do Mundo

O elenco convocado tem média de idade de 26 anos. O Brasil, por exemplo, que também tem um elenco jovem, tem média de idade de 27,8 anos. A Inglaterra abriu mão de alguns dos seus veteranos. John Terry, 33 anos atualmente, deixou a seleção após a Eurocopa de 2012. Ashley Cole, também 33 anos, foi informado neste domingo pelo técnico que não seria convocado e se aposentou da seleção. Os dois jogadores do Chelsea fizeram temporadas fracas e não justificariam estar na seleção – mesmo que Terry ainda quisesse ser convocado, o que não parece o caso.

No lugar de Cole foi chamado Luke Shaw, do Southampton, 18 anos e só um jogo pela seleção. É, talvez, um dos laterais esquerdos mais cobiçados da Premier League, despertando interesse do Manchester United, por exemplo. O titular será Leighton Baines, 29 anos, o melhor lateral esquerdo nesta temporada na liga inglesa.

Os zagueiros convocados não são tão experientes. Se antes a Inglaterra tinha a badalada dupla Rio Ferdinand e John Terry, agora terá Gary Cahill, do Chelsea, 28 anos, um dos melhores na posição na temporada inglesa, e Phil Jagielka, 31 anos, do Everton. Não são zagueiros com tanta técnica, mas têm mostrado segurança e isso não é pouco. Entre as opções no banco, Phil Jones, 22 anos, e Chris Smalling, 24 anos, ambos do Manchester United.

LEIA TAMBÉM: Hodgson é ponderado, mas Inglaterra segue sendo superestimada

Gerrard, capitão da Inglaterra, com Rooney, principal estrela do time (Foto: Alastair Grant/AP)

Gerrard, capitão da Inglaterra, com Rooney, principal estrela do time (Foto: Alastair Grant/AP)

No meio-campo estão os maiores veteranos, mas também muitos jogadores jovens. Steven Gerrard é o capitão e comanda o time aos 33 anos. Com uma temporada fantástica pelo Liverpool, chega à Copa com moral. Frank Lampard, 35 anos, também está entre os convocados. Só que outro jogador experiente desse meio-campo ficou de fora: Michael Carrick, 32 anos, que fez uma temporada ruim no Manchester United.

Ao lado deles, a juventude de jogadores como Jack Wilshere, 22 anos, Alex Oxlade-Chamberlain, 20 anos, ambos do Arsenal; Jordan Henderson 23 anos, e Raheem Sterling, 19 anos, ambos do Liverpool; Ross Barkley, 20 anos, do Everton. Todos jogadores com potenciais para mais ao menos duas Copas do Mundo. Além deles, Adam Lallana, 26 anos, do Southampton, que chega com uma ótima temporada pelos Saints no currículo.

No ataque, o grande nome é Wayne Rooney, 28 anos, do Manchester United. Ao seu lado, nomes mais jovens: Danny Welbeck, companheiro de Rooney no Manchester United, de 23 anos, e Daniel Sturridge, 24 anos, um dos grandes nomes do ataque avassalador do Liverpool. Completa a lista o experiente Rickie Lambert, que mostrou ser um jogador útil e que sabe fazer gols e trabalhar pelo time.

São muitos os nomes que dão a Roy Hodgson opções para um time rejuvenescido em relação às últimas Copas do Mundo. Ninguém esperava que alguns dos nomes desta lista evoluíssem como aconteceu. A Inglaterra é um time com potencial, que passará por um teste de fogo logo na primeira fase da Copa, com adversários duros como Itália e Uruguai (e um mais fácil, a Costa Rica).

Hodgson não dava indicações de ser um treinador capaz de fazer a renovação da seleção inglesa, mas o fato é que ele fez. Agora, o time é bastante mais novo e tem jogadores de qualidade. Faltam craques, é verdade, mas são poucas as seleções no mundo que podem contar com jogadores desse nível em muitas posições. Rooney é capaz de ser esse jogador, Gerrard também e alguns dos jovens poderão mostrar isso nessa Copa também.

LEIA TAMBÉM: A pré-convocação da Alemanha surpreendeu, mas novatos devem ser meros detalhes

Em 2014, a Inglaterra deve sofrer na Copa do Mundo. Talvez não tanto quanto aconteceu em 2010, quando fez jogos sofríveis e foi pisoteado pela Alemanha nas oitavas de final, mas ainda deve ser uma Copa que a Inglaterra sofra. Mas, ao menos, sofrerá tentando jogar um futebol melhor e com jogadores capazes de darem continuidade e estarem novamente em uma Copa em 2018, na Rússia.

Confira a lista de convocados:

Goleiros: Joe Hart (Manchester City), Ben Foster (West Bromwich Albion) e Fraser Forster (Celtic-ESC);

Defensores: Leighton Baines (Everton), Gary Cahill (Chelsea), Phil Jagielka (Everton), Glen Johnson (Liverpool), Phil Jones (Manchester United), Luke Shaw (Southampton) e Chris Smalling (Manchester United);

Meio-campistas: Ross Barkley (Everton), Steven Gerrard (Liverpool), Jordan Henderson (Liverpool), Adam Lallana (Southampton), Frank Lampard (Chelsea), James Milner (Manchester City), Alex Oxlade-Chamberlain (Arsenal), Raheem Sterling (Liverpool) e Jack Wilshere (Arsenal);

Atacantes: Rickie Lambert (Southampton), Wayne Rooney (Manchester United), Daniel Sturridge (Liverpool) e Daniel Welbeck (Manchester United).

Lista de espera: John Ruddy (Norwich City), Jon Flanagan (Liverpool), John Stones (Everton), Michael Carrick (Manchester United), Tom Cleverley (Manchester United), Andy Carroll (West Ham United) e Jermain Defoe (Toronto-CAN).

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM:

>>>> Estes são os 23 convocados por Felipão para a Copa do Mundo

>>>> A primeira seleção de 1930 sem jogador de time paulista: 10 curiosidades sobre a convocação

>>>> Há 130 anos, nascia o embrião da Copa do Mundo, o primeiro torneio de seleções

>>>> Depois de tanta confusão, Fifa ainda considera organizar um Mundial de Clubes no Brasil. Por quê?