O Milan parecia fadado a um tropeço em pleno San Siro contra o Lecce, no complemento da rodada deste sábado da Série A. O empate por 1 a 1 se arrastava, os visitantes chegavam com perigo ao ataque e tudo dava errado para os rossoneri. Porém, Inzaghi aliviou o sofrimento ao marcar já nos acréscimos.

A tarefa do Milan começou tranqüila. O time teve o desfalque de Kaká, em recuperação de dores nas costas. Pirlo fez o primeiro com três minutos de bola em jogo, em cobrança de falta. Os visitantes passaram a pressionar, deixando aberta a defesa para os contra-ataques. Não fossem as intervenções de Sicignano, os rossoneri teriam marcado pelo menos mais três gols.

Na segunda etapa, o Milan se acomodou e cedeu espaço para o Lecce subir para o ataque. Aos 22, Stam perdeu uma disputa aérea para Vucinic. A bola foi na direção de Konan, que desviou antes da chegada de Dida. O gol deixou os donos da casa nervosos, o que facilitava o trabalho da defesa rival.

Inzaghi tentou cavar um pênalti aos 40 minutos, mas estava impedido no lance. O Lecce ainda desperdiçou uma ótima chance de sair com o triunfo, mas a bola passou por cima do gol de Dida. A sorte parecia estar mesmo contra o time da casa. Aos 44, Inzaghi quase acertou o ângulo em chute de longa distância.

Porém, aos 48, a torcida foi ao delírio. Em um lançamento do meio-campo, Pirlo tocou de cabeça para o meio da área. Oportunista, Inzaghi apareceu para tocar de leve sem chances de defesa para Sicignano. Um triunfo suado, mas que permite à equipe permanecer na cola da liderança, com 31 pontos. O Lecce é o penúltimo, com apenas sete.

Na abertura da rodada, neste sábado, o Livorno empatou por 0 a 0 com o Chievo.