O game Fifa 17 está próximo de ser lançado e não terá uma seleção que fez sucesso na Eurocopa, a Islândia. Tudo porque a Federação Islandesa de Futebol (KSI) e a EA Sports, que produz o jogo, não chegaram a um acordo para a cessão dos direitos. Os islandeses reclamam do valor baixo oferecido pela produtora canadense. A BBC informa que o valor oferecido foi de US$ 15 mil.

LEIA TAMBÉM: Estes são os 50 melhores jogadores do Fifa 2017

“São eles que estão comprando os direitos e eles querem que a gente dê praticamente de graça”, afirmou o presidente da KSI, Geir Thorsteinsson. “O desempenho do time na Eurocopa mostra que nós somos um time muito bom e muitos provavelmente gostariam de jogar com o nosso time. É triste para os jogadores, mas a crítica deveria ser à EA Sports”, continuou.

A EA Sports paga pelo uso das licenças do uso do time no jogo, incluindo os uniformes e logotipos da federação. “Eu realmente sinto que se nós cedendo dando os direitos, ou oferecendo os direitos, tem que haver uma negociação apropriada e pagamentos justos”, continuou Thorsteinsson. “Eu não sinto que isto foi feito de uma maneira justa e aberta”.

FIFA 17 trará 47 seleções masculinas do mundo. A Islândia é atualmente a 27ª colocada no ranking da Fifa. A Islândia não estava em versões anteriores do jogo, mas esperava estar nesta edição, depois da ótima campanha que fez na Eurocopa indo até as quartas de final e caindo diante da França. Das seleções masculinas que estarão no jogo, a mais exótica é a Índia, 148º do ranking da Fifa.

Podemos esquecer jogar Fifa com a Islândia, então. E muito menos ainda ter a animação da comemoração dos jogadores com a torcida, fazendo a coreografia que foi chamada de viking.

Chamada Trivela FC 640X63