França

Lloris – 6

Nem precisaria ter entrado em campo, foi pouquíssimo acionado. Então, fica na média, pois nem teve oportunidade de fazer algo.

Debuchy – 7

Não teve problemas defensivos, e ainda apareceu bem no apoio.

Varane – 6,5

Atuação segura, mas também deve ser considerado que foi pouco exigido.

Sakho – 6,5

Situação similar à de Varane. Jogo bom, mas bastante tranquilo.

Evra – 7

Mais um que passeou. Jogou fácil na defesa e pôde avançar quando precisou.

Cabaye – 8

Era o melhor em campo quando saiu. Marcou forte, deu consistência ao meio campo francês e ajudou a criar a pressão do primeiro tempo e começo do segundo.

(Mavuba) – 6,5

Atuação boa, mas ele entrou quando o jogo estava praticamente resolvido e nem precisou se esforçar demais.

Pogba – 7

Era um dos principais jogadores da França quando saiu, no começo do segundo tempo, mas correu um risco desnecessário de expulsão quando tentou revidar uma falta de Palacios.

(Sissoko) – 6,5

Atuação discreta, também devido ao fato de que o segundo tempo se tornou um passeio da França.

Matuidi – 7

Jogador fundamental para distribuir o jogo, mas não foi tão protagonista quanto outros da França nesta tarde.

Valbuena – 7,5

O motor do meio-campo da França, foi dinâmico na movimentação, criando espaço para abrir a defesa hondurenha.

(Giroud) – sem nota

Ficou pouco tempo em campo.

Benzema – 8,5

Decisivo, marcando 2,5 dos três gols. Mas não merece a nota alta apenas por esses lances. Apresentou-se ao jogo, participou da articulação e tentou servir companheiros.

Griezmann – 6,5

Acabou beneficiado do bom jogo que todo o time francês fez contra a fraca Honduras, mas foi menos decisivo do que Valbuena.

Honduras

Valladares – 5,5

Atuação de altos e baixos. Fez duas grandes defesas, mas cometeu várias falhas em bolas aéreas.

Beckeles – 5

O duelo com Griezmann não foi tão desigual. Conseguiu fechar um pouco o lado e foi o melhor da defesa hondurenha.

Bernárdez – 4,5

Sofreu demais com o ataque francês. Ficou sobrecarregado e acabou substituído.

(Chávez) – 5

Não melhorou muito em relação a Bernárdez.

Figueroa – 3,5

Provavelmente a pior atuação de um jogador com esse sobrenome no Beira-Rio. Perdido na marcação, como boa parte da defesa hondurenha.

Izaguirre – 5,5

O melhor do setor defensivo de Honduras. Conseguiu dar um pouco de saída de bola pela esquerda.

Garrido – 5,5

Jogador mais sólido do meio-campo de Honduras, sobretudo por conseguir desarmar mais do que bater.

Palacios – 3

Não merecia o segundo amarelo que lhe rendeu o vermelho, mas podia ter sido expulso antes, por pisar em Pogba. Mesmo jogando apenas 43 minutos, foi o jogador mais faltoso em campo.

Najar – 5

Não conseguiu carregar a bola para frente, e evitar mais pressão da França.

(Claros) – 4,5

Foi ainda pior que Najar. Honduras desapareceu no segundo tempo.

Espinoza – 4,5

É um jogador importante por marcar com determinação e ter velocidade para criar jogadas pela esquerda, mas foi ineficiente nas duas funções.

Costly – 4

Muito sumido em campo, poderia ter tentavo voltar mais para buscar o jogo em alguns momentos.

Bengtson – 4,5

Isolado na frente, não viu a bola. Tem como desconto o fato de que o meio-campo não ajudou a alimentá-lo.

(García) – 4,5

Entrou no lugar de Bengtson e o cenário foi o mesmo. Figura nula em campo pelo isolamento em que viveu.

Árbitro

Sandro Meira Ricci – 6,5

Jogo difícil, mas tomou decisões acertadas no geral. O pênalti foi corretamente marcado, e o gol também (ele havia dado o gol antes da confirmação pelo replay). Mas poderia ter sido mais firme quando Pogba e Palacios se engalfinharam.