FRANÇA

Lloris – 6,5

Não foram muitos chutes do Equador contra a sua meta, mas o capitão francês sempre garantiu segurança a sua equipe.

Sagna – 6,5

Fechando muito bem o seu lado na defesa, pode subir bastante ao ataque. Foi um dos líderes em cruzamentos da equipe, embora os atacantes não tenham ajudado muito.

Sakho – 5

Foi desleal no início da partida, acertando uma cotovelada que poderia ter rendido uma expulsão. Além disso, não transmitiu confiança nas jogadas no mano a mano.

(Varane) – 5,5

Jogou a meia hora final e não foi tão exigido. Pelo menos demonstrou um pouco mais de vitalidade para acompanhar o ataque do Equador.

Koscielny – 5,5

Também não passou firmeza nas jogadas em velocidade do Equador, mas a falta de precisão dos adversários evitou problemas maiores. Não deve ganhar a posição de Varane.

Digne – 7

O garoto demonstrou muita personalidade na estreia em Copas. Foi bastante ativo pelo lado esquerdo, especialmente no primeiro tempo, e não teve problemas com o ataque de La Tri.

Matuidi – 5

Fez sua pior partida nesta Copa. Um pouco mais encarregado do trabalho defensivo, não apareceu no ataque e errou muitas jogadas.

(Giroud) – 5,5

Não fez muita coisa quando entrou na partida, saindo do banco.

Schneiderlin – 6

Uma partida correta no meio-campo francês. Distribuiu o jogo com tranquilidade e criou algumas oportunidades para os companheiros.

Pogba – 7,5

Foi o dono do time. A bola sempre passava por seus pés, muito bem nos passes em profundidade e na ocupação de espaços. Também foi quem mais arrematou, mas pecou pela falta de precisão.

Sissoko – 6,5

Entrou muito bem na equipe, mesmo jogando deslocado, um pouco mais à frente. Ajudou a criar muitas oportunidades e deu força física à equipe.

Benzema – 6

Tentou muito, embora parecesse mais relaxado do que nas outras partidas. Foi fundamental para abrir brechas aos companheiros com sua movimentação no ataque.

Griezmann – 5,5

Não deu a movimentação que se espera pelos lados de campo e perdeu algumas bolas importantes. Mesmo assim, a melhor chance do time saiu de seus pés.

(Rémy) – sem nota

Entrou apenas no final.

EQUADOR

Domínguez – 7,5

Trabalhou bastante na partida e demonstrou ótimo posicionamento para barrar tantos chutes da França, mesmo que deixasse muitos escaparem de suas mãos. Fez um defesa difícil, já que a maioria das finalizações foram em cima dele.

Paredes – 6,5

Na medida do possível, conseguiu ocupar os espaços na lateral direita e subiu bastante à linha de fundo. Faltou caprichar mais nos passes.

Erazo – 7

A França bombardeou a defesa equatoriana e, mesmo assim, Erazo conseguiu se destacar. Foi decisivo no posicionamento e no jogo aéreo.

Guagua – 5,5

Bem mais discreto que o seu companheiro de zaga, ajudou a dar solidez ao setor, por mais que faltassem pernas às vezes.

Ayoví – 6

Sofreu para marcar as constantes subidas da França por sua lateral e, por isso, não pôde avançar tanto ao ataque. A velocidade era sua principal virtude.

Noboa – 7

Jogou com a cabeça machucada e foi um leão no meio-campo. Cão de guarda à frente da defesa, foi o líder em desarmes. E também se arriscou no ataque, principalmente nos chutes de média distância.

(Caicedo) – sem nota

Entrou no final da partida.

Minda – 5,5

Estava lá mais para fazer o básico, sem aparecer muito para a partida. Não acrescentou muito ao Equador.

Antonio Valencia – 3,5

Nulo em campo, o capitão deu o pior exemplo possível ao ser expulso de maneira infantil, pela entrada duríssima em Digne.

Arroyo – 5

Foi a aposta para tentar pressionar a França, mas decepcionou demais. A falta de pontaria foi imensa, não passou da correria.

(Achilier) – sem nota

Entrou no final da partida.

Montero – 5

Era um dos que mais levava perigo à defesa francesa nas jogadas individuais, em dribles e arrancadas, mas foi pouco. Faltou criar mais chances.

(Ibarra) – 6

Foi melhor do que Montero na equipe, mostrando mais recursos no setor ofensivo. Importante porque arriscou mais, mesmo que não tenha conseguido vencer Lloris.

Enner Valencia – 6,5

Outra vez, foi a grande referência no ataque. Correu muito e lutou, mas desta vez esteve longe de ser autossuficiente. De qualquer forma, era o mais lúcido nas finalizações.

ÁRBITRO

Normandiez Doue (CMA) – 5,5

Conduziu bem o jogo na medida do possível. Expulsou Valencia com rigor, mas não viu a cotovelada de Sakho.