JAPÃO

Kawashima – 7,5

O goleiro japonês foi um dos responsáveis pelo empate sem gols. Fez uma boa defesa em chute de Torosidis ainda no primeiro tempo e outra melhora ainda em cabeçada de Gekas.

Uchida – 6,5

O lateral direito teve pouco trabalho para marcar Samaras e foi muito bem no apoio, sendo sempre uma opção pelo flanco para os jogadores japoneses.

Konno – 5,5

Com a Grécia recuada e indo pouco ao ataque, não teve muito trabalho. Partida segura, sem comprometer.

Yoshida – 5,5

Mesma coisa que seu companheiro de zaga: partida discreta e sem comprometer atrás.

Nagatomo – 6

Assim como Uchida, era sempre uma opção pelo flanco. Porém, não conseguiu levar tanto perigo pela esquerda.

Yamaguchi – 6,5

Bem na distribuição do jogo, Yamaguchi ainda conseguiu alguns passes e lançamentos mais agudos e precisos e foi o jogador mais lúcido do meio de campo japonês.

Hasebe – 5

Entrou desligado, tomou cartão amarelo numa falta boba, numa bola perdida por desatenção. Saiu no intervalo depois de ter produzido pouco.

(Endo – 6)

Entrou no intervalo e deu mais qualidade ao início das jogadas japonesas. Ainda levou perigo numa cobrança de falta defendida por Karnezis.

Okubo – 6

Okubo se movimentou, trocou passes, chutou de fora da área. Foi o que mais tentou, mas perdeu gol em lance inacreditável.

Honda – 5,5

Desperdiçou algumas cobranças de falta e não levou tanto perigo como era de se esperar. Ajudou a rodar a bola contra o ônibus grego.

Okazaki – 5

Apagado, foi o que menos produziu do quarteto ofensivo japonês.

Osako – 5,5

Assim como Okubo, se movimentava bem e tentou dois bons chutes de fora da área. Acabou saindo para a entrada de Kagawa no segundo tempo.

(Kagawa – 6)

Entrou no segundo tempo e melhorou a troca de passes do Japão. Ainda conseguiu iniciar a melhor jogada ofensiva japonesa, que terminou com Okubo livre isolando bola cruzada na pequena área.

GRÉCIA

Karnezis – 6

O zero a zero no placar deve muito mais ao Japão, tanto pelas chances desperdiçadas quanto pela boa partida da Kawashima, do que a Karnezis. Fez uma boa defesa em chute de fora da área de Okubo no segundo tempo, mas quase se complicou numa rebatida em falta cobrada por Honda. Partida razoável.

Torosidis – 6,5

Controlou bem as subidas de Nagatomo e ainda foi responsável por uma das melhores chances da Grécia no jogo, num chutaço defendido por Kawashima.

Manolas – 7

Bem no jogo aéreo e bastante seguro, foi responsável pela solidez defensiva no miolo da zaga grega.

Sokratis – 5,5

Não tão seguro quanto Manolas, quase se complicou ao tentar sair jogando pressionado por japoneses na grande área.

Holebas – 6

Teve mais trabalho com as subidas de Uchida pelo lado direito, mas conseguiu se virar bem com isso e apoiar o ataque em algumas

Maniatis – 6

Bem posicionado na marcação, ainda conseguiu fazer uma boa jogada pelo lado direito do campo.

Katsouranis – 4

Expulso pelo segundo amarelo no fim do primeiro tempo por duas faltas bobas, só não complicou a Grécia no jogo porque seus companheiros conseguiram parar o Japão com um a mais.

Kone – 5,5

Ajudou a fechar o lado direito do campo depois da expulsão de Katsouranis e ainda puxou um bom contra-ataque.

(Salpingidis – Sem nota)

Entrou no final e teve pouco tempo para ser avaliado.

Fetfatzidis – 4,5

Sumido, produziu muito pouco enquanto esteve em campo. Saiu ainda no primeiro tempo para a entrada de Karagounis, para recompor o meio de campo depois da expulsão de Katsouranis.

(Karagounis – 6)

Entrou depois da expulsão de Katsouranis e foi muito bem na proteção à zaga grega, com bom posicionamento e desarmes.

Mitroglou – 4,5

Saiu ainda no primeiro tempo por lesão, depois de fazer pouco como centroavante da Grécia.

Gekas – 5,5

Teve a ingrata missão de ser homem de área num time com um a menos. Mesmo assim, ainda conseguiu levar muito perigo em cabeçada defendida por Kawashima, no melhor lance grego na partida.

Samaras – 5

Sumido ofensivamente, ajudou a fechar o lado esquerdo da defesa grega. Por muito pouco não marca um golaço do meio de campo num momento de desatenção de Kawashima.

ÁRBITRO

Joel Aguilar (SLV) – 7

Boa partida do salvadorenho Joel Aguilar, que controlou o jogo e teve personalidade e critério para aplicar cartões, incluindo aí o segundo amarelo para Katsouranis ainda no primeiro tempo, e soube muito bem quando apitar e quando deixar o jogo seguir.