No próximo fim de semana não haverá futebol na Colômbia, se depender da vontade da maioria dos jogadores. A Associação de Futebolistas Profissionais da Colômbia (Acolfutpro) transmitiu a decisão hoje, em comunicado, motivada por não haver uma discussão em torno de mudanças na regra de contratações e outros pontos relativos a direitos trabalhistas. Pela primeira vez em 53 anos, pode ocorrer uma greve deste tipo no país.

A paralisação será por tempo indeterminado. Concordaram com a iniciativa jogadores de 15 dos 18 clubes da primeira divisão colombiana. “A maioria deles decidiu que, como os times não quiseram negociar, farão uma greve. Os jogadores querem que sejam respeitos os direitos mínimos a que têm direito”, disse Carlos Puche Gonzalez, representante dos atletas.

Para esta sexta, estão previstas reuniões entre o sindicato de jogadores e a federação colombiana para discutir o caso. Se não houver acordo, a tendência será mesmo a interrupção do campeonato local.