Jordânia e Nova Zelândia foram massacradas por Uruguai e México. A repescagem intercontinental das Eliminatórias da Copa do Mundo pareceram uma burocracia chata antes de um resultado que todos esperavam. Não à toa, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, começou a ventilar o fim dessa fase dos torneios classificatórios para o Mundial. E uma boa solução para vários problemas do suíço pode ser juntar as confederações da Ásia e da Oceania.

Os asiáticos têm quatro vagas diretas na Copa do Mundo e uma na repescagem. Os oceânicos precisam necessariamente enfrentar uma seleção de outro continente antes de se classificarem. Em Kuala Lampur, na cerimônia de premiação da Confederação Asiática, o presidente da entidade xeique Salman bin Ibrahim Al-Khalifa falou em juntar as duas eliminatórias em uma só.

Em 2006, a Ásia aceitou incorporar a seleção australiana, que sempre sobrava na Oceania, mas tinha dificuldades para passar pela repescagem. “Eu acho que precisamos pensar em como podemos juntar os nossos campeonatos. É algo que vamos discutir porque geograficamente estamos muito próximos e, no nível técnico, também somos parecidos”, disse o bahrenita.

Para Blatter, essa medida, além de acabar com a repescagem, também agrada 57 federações filiadas à Fifa, às vésperas da eleição da entidade, em maio de 2015. O suíço, doutrinado pelo brasileiro João Havelange, já abriu as portas para aumentar o número de vagas africanas e asiáticas na Copa do Mundo e diminuir as sul-americanas e europeias. Juntar as duas confederações também anteciparia protestos mais enérgicos da Oceania por uma vaga direta.

A Austrália classificou-se para os Mundiais de 2010 e 2014 pela Ásia. Antes disso, havia jogado apenas os torneios de 1974 e 2006. A Nova Zelândia marcou presença em 1982 e na África do Sul, há três anos, após derrotar o asiático Bahrein, na repescagem. Ainda assim, se incorporadas, as seleções da Oceania, das quais a neozelandesa se destaca, vão precisar evoluir bastante. Ainda parecem um nível abaixo de Uzbequistão e Jordânia, por exemplo.

Caso essa nova formatação seja estendida para os clubes, o Mundial da Fifa pode adotar um sistema mais simples. Atualmente, com sete equipes, é necessária uma preliminar antes das quartas de final começarem. Geográfica e tecnicamente, como disse Al-Khalifa, a ideia também evita os problemas da última edição das Eliminatórias, cujo sorteio da repescagem obrigou os times a atravessarem o globo para se enfrentarem. E a diferença de qualidade foi visível.