Os holofotes na Inglaterra (e na Europa) se voltam ao Estádio Etihad nesta terça-feira. Manchester City e Liverpool fazem o confronto decisivo para saber quem passa às semifinais da Liga dos Campeões. E às vésperas do confronto, Jürgen Klopp deu uma interessante entrevista coletiva, analisando a vantagem dos Reds e o cenário geral para eliminar os Citizens. Falou sobre situações de jogo, sobre a mentalidade do time e o trabalho que ainda precisa ser feito. Abaixo, selecionamos alguns trechos e destacamos:

O peso da camisa

“Você pode se perguntar se a experiência do seu avô o ajudou na vida? Não estou certo quanto a isso. Você precisa viver suas próprias experiências. O clima é especial agora. Você pode senti-lo. Você ouve o que as pessoas estão dizendo. As noites europeias são especiais ao Liverpool. Mas não somos mais experientes que os jogadores do City na Liga dos Campeões. Alguns dos nossos rapazes jogaram a final da Liga Europa, mas quando você perde, não é uma experiência que aproveita tanto. Tentamos fazer nosso para ganhar. É um grande teste para ambos os times”

O plano de jogo

“Estamos aqui para não tomar gols e ganhar o jogo. Não há outro plano. Não é sobre nos classificar. Sabemos que se formos passivos contra o City, nem precisamos vir. Se você for ativo e bom, terá uma chance. Se tomarmos um gol, nada mudará. Ainda estaremos em vantagem. É sobre fazer as coisas certas, permanecer em um estado de espírito que traga nossas forças. Jogar nos espaços certos, defender nos espaços certos, atacá-los nos espaços certos. Seria o mesmo se eles vencessem por 3 a 0. Não muda nada. Apenas defender contra o City não é solução. É por isso que não tentaremos”

Postura dos jogadores

“Temos que chegar a nosso melhor, mas é assim que deve ser se quisermos disputar as semifinais da Champions. É isso o que eu disse aos rapazes antes do primeiro jogo. Não é sobre superar algo. Esteja em seu melhor e você ainda pode ser derrotado, isso é possível. Mas então você saberá que o outro time é realmente superior e que o problema não será sobre você. Então, tente estar em seu melhor. Veremos aonde isso nos levará”

Sobre se defender bem

“Não é apenas ficar sem tomar gols, nós defendemos bem no jogo de ida. Obviamente, isso nos dá confiança. Seja qual for o jogo, você quer se defender do jeito certo. Se você se defender ao seu melhor, isso dá a oportunidade de vencer o jogo. Então não precisa marcar 15 gols. Com um gol, você pode vencer. É exatamente esse o plano. Não podemos ou devemos mudar isso. O jogo não está acabado. Estamos em vantagem, mas não ganhamos. Precisamos de um pouco mais”

Análise do dérbi de Manchester

“Foi um dos melhores primeiros tempos que eu já vi. Foi como uma tempestade de raios. Então, no segundo tempo, o jogo mudou. City continua sendo o time da Premier League que menos sofre gols. Eles não têm muito esse problema. Nossos garotos merecem muito respeito pela atuação no jogo de ida. Agora vamos jogar e aproveitar, veremos o que acontece. Vencer por 3 a 0 é melhor do que eu poderia esperar. Se você me dissesse há dez dias que isso seria possível, eu refutaria. Nossa situação não é a mais fácil. Não vamos jogar com nosso time completo. Mas realmente estamos juntos e queremos ir o mais longe possível. Precisamos da ajuda de cada um. Precisamos de cada voz no estádio para nos ajudar a criar este tipo de exibição fora de casa”

Favoritismo

“Eu não estou interessado neste tipo de rótulo. Era senso comum dizer que, quando jogávamos na Liga dos Campeões contra o vencedor da Premier League, não éramos favoritos. Não estou interessado se isso mudou. O jogo de ida foi melhor do que esperávamos, mas vocês todos sabem que ainda há muito trabalho a se fazer. É por isso que estamos aqui. Não estamos pensando se somos favoritos ou o que for”

Sequência ruim do City

“O City teve dois resultados que talvez ninguém esperasse. Eles são humanos, graças a Deus. Nós tivemos que jogar o nosso melhor e o United certamente teve sorte. No primeiro tempo, o City poderia ter marcado cinco ou seis gols contra um dos melhores times do mundo. Quando perdemos por 5 a 0 no início da temporada, todos viram a qualidade do City, a preparação para a temporada, as contratações, o melhor técnico do mundo”

As chances de uma virada

“Está claro que eles podem ser extraordinários, mas não existe time de futebol perfeito no mundo. O jogo não te dá a chance de ser perfeito. Temos que dar o nosso melhor de novo. Se fosse como todos esperavam, nós já estaríamos eliminados na metade do caminho. Poderíamos ter perdido nosso primeiro jogo e vir aqui apenas para manter nosso orgulho. No futebol, você sempre tem a chance de responder. O City tem essa chance. Precisamos aproveitar a situação que criamos com uma atuação excelente. O cenário perfeito? Se marcássemos cinco gols, seria mais difícil… Eu sei que isso provavelmente não vai acontecer. Precisamos buscar equilíbrio, coragem, ânimo, energia, tentar causar problemas a eles”

A campanha na Champions

“Os rapazes trabalharam muito, têm uma atitude fantástica e estão se esforçando bastante. Não podemos nos esquecer de quando jogamos com o Middlesbrough e ganhamos para ficar com o quarto lugar na Premier League. Então tivemos que derrotar o Hoffenheim e ficamos empolgados por ser parte da Champions. Agora estamos jogando com o melhor time no mundo e há uma grande missão a cumprir. É a melhor competição de clubes do mundo e estamos felizes por ser parte. A animação não para”