A Justiça holandesa condenou Karel Aalbers, presidente do Vitesse, por fraude no pagamento de impostos e falsificação de assinatura. Ele terá que pagar uma multa de chr(128) 20 mil por irregularidades no contrato do atacante Nikos Machlas.

Aalbers escapou de outras fraudes nos contratos de mais quatro jogadores, dentre eles o de Roy Makaay e Pierre van Hooijdonk. Por contrato, Machlas deveria receber cerca de chr(128) 230 mil mensais, mas recebia chr(128) 1,15 milhões. O dirigente corria o risco de pegar um ano de cadeia.

As investigações haviam começado há quatro anos. Um sindicância foi aberta para investigar as transferências de Makaay para o Tenerife, em 97, e a de Van Hooiijdonk para o Benfica em 2000.