De um lado do ringue, Harry Kane. Do outro, Gianluigi Buffon. Um jovem atacante andando a passos largos rumo ao panteão do futebol mundial, onde o experiente goleiro já fixou residência há muitos anos. O duelo entre os dois foi realizado, nesta terça-feira, no jogo de ida das oitavas de final da Champions League, entre Tottenham e Juventus.

LEIA MAIS: Tottenham teve maturidade e bola para buscar o empate contra a Juventus

O placar da partida foi 2 a 2. Mas e entre eles? Kane foi mais vezes frustrado por Buffon do que o venceu, mas também saiu de cabeça erguida pelo gol marcado e pela maneira como o Tottenham buscou o empate. Enquanto isso, Buffon amargou um erro decisivo no segundo gol dos ingleses, marcado por Eriksen.

Depois de abrir 2 a 0, a Juventus recuou e permitiu que o Tottenham tocasse a bola e construísse o seu volume de jogo. Foi uma estratégia perigosa. Quando uma equipe com meias talentosos tem tempo e espaço para pensar, chances são inevitavelmente criadas. E quando no fim do processo há um dos melhores atacantes do mundo, chances são inevitavelmente convertidas em gols.

O primeiro encontro entre os dois foi aos 26 minutos do primeiro tempo. Eriksen cruzou fechado da esquerda, e Kane colocou a cabeça na bola. Não pegou em cheio, mas, mesmo assim, a finalização foi à queima-roupa, e Buffon fez uma boa defesa. Em seguida, Dembélé tocou para Kane, na entrada da área. O atacante dominou girando e emendou o chute cruzado de perna esquerda. Buffon espalmou para escanteio.

Aos 32, Kane, enfim, superou o paredão. Recebeu o passe de Dele Alli e entrou na área livre. Buffon saiu do gol, meio estabanado. Não conseguiu fechar o ângulo e foi presa fácil para a finta do atacante, que emendou para as redes e descontou para o Tottenham.

No segundo tempo, Kane bateu de fora da área, sem muito perigo, e Buffon deu rebote. Ninguém apareceu para puni-lo. Mas, logo em seguida, ele falharia no gol de falta de Eriksen, dando para Kane a vitória por pontos neste grande encontro entre artilheiro e goleiro.