Depois de mais de um ano, Oliver Kahn voltará a ser o capitão da Alemanha. O goleiro assume a braçadeira no amistoso contra a Turquia, neste sábado (8), em Istambul, em função da ausência de Michael Ballack, que se recupera de uma forte gripe que já o deixou fora do confronto com o Wolfsburg pela Bundesliga.

Kahn foi o capitão do Nationalelf nos últimos seis anos, mas perdeu o posto de líder desde que Jürgen Klinsmann assumiu o comando técnico, em agosto do ano passado. De acordo com o treinador, à época, ‘o capitão deve ser um jogador presente em todo o campo, e não um goleiro, que mal consegue conversar com os zagueiros’.

A perda do posto foi apenas mais um dos problemas entre o jogador e Klinsmann, que adotou também um rodízio para os goleiros.

Nesta quarta-feira, na concentração da equipe em Hamburgo, o técnico tentou diminuir a importância do retorno da braçadeira a Oliver Kahn: “Não há problema algum”, comentou.

Além de Ballack, Miroslav Klose também está gripado e é dúvida para o amistoso. Klinsmann, porém, está confiante em sua recuperação. Ao contrário do meio-campista, o atacante do Werder Bremen seguirá a Istambul com o resto do elenco.