Kaká está aposentado. Relaxando, passando tempo com a família, pensando no próximo passo que tomará na vida. Tem certeza que continuará no futebol, ainda não sabe exatamente em que função. Em conversa com o jornal espanhol Marca, o brasileiro fez um balanço da sua carreira e afirmou que, quando deu seus primeiros chutes profissionais em uma bola, nunca imaginou que chegaria aonde chegou.

LEIA MAIS: Kaká: o mais regular de uma geração de craques que não atingiu seu potencial

“Minha vontade quando comecei era jogar uma partida profissional pelo São Paulo e uma vez com a seleção brasileira. Então, cheguei mais longe do que sonhei. Quando vejo minha carreira, eu a vejo de maneira espetacular”, disse Kaká, que não só fez mais de um jogo pelo São Paulo e pelo Brasil como também foi eleito melhor jogador do mundo.

“Eu não imaginava que um dia eu poderia ser o melhor jogador do mundo. É verdade que, assim que a sua carreira começa a se desenvolver você pensa que pode chegar a este nível, mas, quando era pequeno, nunca imaginei”, disse. “Subir ao palco para receber a Bola de Ouro foi uma alegria tremenda. O futebol é o esporte mais popular do mundo, há milhões de pessoas que jogam e, então, dizem que você é o melhor do mundo. É uma sensação única, de orgulho, satisfação e gratidão também para seus companheiros e treinadores”.

Kaká contou que, quando a última temporada da Major League Soccer acabou, tirou 40 dias para refletir se ainda queria continuar jogando. Foi para Madri e Milão assistir a grandes jogos de futebol para ver se ainda sentia vontade de participar deles. “Eu vi o Real Madrid contra o Borussia Dortmund e me diverti muito, mas não tive vontade de estar em campo. Fui a Milão e aconteceu o mesmo. Quando voltei ao Brasil, disse para a minha família que estava muito seguro de que o futebol havia terminado para mim”, explicou.