O apito final do jogo da Inglaterra contra a Croácia no estádio Luzhniki, na quarta-feira, decretou que os ingleses não levariam o troféu para casa. O futebol não está indo para casa, como a música que virou hit de torcedores cantava. A derrota por 2 a 1 doeu em torcedores e jogadores que fizeram uma campanha surpreendente, mas acabaram frustrados a um passo da final, assim como foi em 1990. O principal jogador do time, Harry Kane, capitão da Inglaterra aos 24 anos, se disse orgulhoso, mas deixou claro que quer ir além das semifinais de Copa do Mundo.

LEIA TAMBÉM: O troféu não voltou para a Inglaterra. Mas o orgulho de torcer pela seleção, sim

A campanha, mesmo de forma inesperada, deixou alguns aspectos positivos, como a vitória nos pênaltis contra a Colômbia, acabando com o trauma que já vinha de tantas Copas anteriores. Os jogadores ingleses desta equipe comandada por Gareth Southgate saem da Copa tristes por não chegar à final, mas muito maiores do que chegaram à Rússia. A campanha deixa muitas boas impressões.

“Mostra que podemos estar aqui”, afirma Kane. “Mostra que podemos vencer jogos eliminatórios, mostra que podemos chegar às semifinais. É uma grande fundação sobre a qual nós construímos nos últimos dois anos com o pessoal e temos apenas que continuar. Nós estamos orgulhosos do que nós conseguimos, mas nós queremos mais. Nós estamos tristes que não conseguimos dar aos torcedores aqui e os que estão em casa uma final”.

“É difícil. Nós estamos devastados, sabe. Nós trabalhamos tão duro. Eu tenho certeza que nós podíamos ter feito algumas coisas melhores, mas nós trabalhamos tão forte quanto nós pudemos. Dói, e ainda vai doer por um tempo, mas nós podemos manter nossas cabeças erguidas”, afirmou o capitão inglês na Copa, que tem apenas 24 anos.

“Talvez tenhamos nos defendido muito atrás algumas vezes. Em grandes jogos, as margens são pequenas. Há muito que poderíamos ter feito melhor, mas nós jogamos bem. Nós ficamos um pouco aquém. Isso apenas dói. Mostra que podemos vencer jogos eliminatórias, a próxima etapa é ir mais além. Temos que sacodir a poeira e voltar em alguns anos”, disse Kane.

Southgate

O sentimento é compartilhado pelo técnico Gareth Southgate. “Eu tenho consciência que nós perdemos um grande, grande jogo e eu não quero ser visto deixando isso para trás tão rapidamente. Nós não devíamos perder a oportunidade que nós tivemos e, no momento, nós todos sentimos a dor da derrota. Se nós sentíamos que estaríamos nessa posição? Realisticamente, eu não acho que nenhum de nós pensava. Volte 18 meses e ninguém esperaria que nós estaríamos em uma semifinal de Copa do Mundo”, analisou o treinador inglês.

“Mas uma vez aqui, nós realmente pensamos que poderíamos vencer o jogo. Nós tivemos uma oportunidade para fazer algo que só um time do nosso país conseguiu fazer e chegar a uma final. Ainda somos um dos três times a chegar a uma semifinal e os jogadores e comissão técnica devem estar orgulhosos, mas quando você chega a esse ponto, e joga tão bem quanto jogamos no primeiro tempo, você precisa aproveitar essas oportunidades na vida. No momento, nós todos sentidos a dor da derrota. O vestiário é um lugar muito difícil no momento”, contou Southgate.

“Mas eu estou incrivelmente orgulhoso de um grupo de jogadores que realmente avançou e ninguém poderia dar mais. A maneira como eles representaram o seu país tem sido exemplar. Eles têm que passar por grandes experiências para se tornar um time que pode vencer. Se você olhar para todos os países que tiveram sucesso, eles chegaram às semifinais e não cruzaram a linha na primeira vez. Eles têm que usar a experiência em benefício próprio, não apenas nesta noite, mas todas as experiências das últimas semanas que fizeram deles uma equipe mais forte”, continuou o treinador.

“A reação dos torcedores no final comparado ao final dos dois anos diz aos jogadores que experiências com a Inglaterra podem ser positivas, que o país está muito orgulhoso do que eles fizeram e do modo como jogaram, e, com o tempo, haverá muitos pontos positivos a serem absorvidos”, afirmou ainda o técnico. “É difícil colocar esse contexto agora, é um pouco cedo. Você precisa sofrer um pouco com o resultado. É muito fácil algumas vezes seguir adiante muito rapidamente. Mas eu estou enormemente orgulhoso do que eles fizeram. Eles superaram um grande número de barreiras nas últimas semanas”, explicou.

“Para todo mundo na nossa festa, eu queria que eles criassem memórias que estarão com eles para sempre. Nós todos tivemos uma incrível experiência. Para mim, é disso que se trata o esporte. Você dá tudo que tem, constrói amizades dentro do time – em futebol de seleções, você dá tudo pelo seu país de uma forma que você espera que se conecte com os torcedores. Os jogadores jogaram e conduziram eles mesmos de uma maneira que eles absolutamente conseguiram fazer isso. Se nós levamos alegria para casa, o que nós levamos, então valeu a pena”, declarou Southgate.

“Estamos enormemente decepcionados por não levar o país um passo à frente e dar a eles tudo que eles esperavam. Mas nós queremos estar em um time que chega a quartas de final, semifinal, final. É isso que nós queremos no longo prazo”, disse o treinador. “Nós provamos a nós mesmos e ao nosso país que isso é possível. Agora temos uma nova referência, um novo nível de expectativa, um novo cenário. Muitos desses jogadores amadureceram em um palco de jogos de seleções. Eu não poderia estar mais orgulhoso com o que eles fizeram”, declarou ainda o treinador.

Com tudo isso que disseram Kane e Southgate, a relação dos torcedores ingleses com a seleção realmente mudou, melhorou e parece estar em um momento incrível de alegria. O desafio agora é usar isso a favor. A expectativa mudou. O sarrafo estará mais alto nas próximas competições, a começar pela Eurocopa de 2020. Antes disso, fará um jogo quase amistoso, a disputa de terceiro lugar, no sábado, às 11h (horário de Brasília).

Como diz Paulo Júnior, da Central 3 e participante do podcast da Trivela, o sarrafo tem que ser alto mesmo quando falamos de Copa do Mundo e de grandes seleções. E os ingleses, se querem levar o futebol para casa, como a música que virou hit diz, precisa começar a ter esses parâmetros altos. A começar por jogar melhor, além de ser eficiente. O time mostrou potencial para isso. Partirá de um lugar melhor na próxima vez, o que também significará mais responsabilidade e lidar com uma expectativa maior.