Por mais cruel que pareça, todos olham para Loris Karius esperando que o goleiro alemão cometa alguma falha, desde aquela final de Liga dos Campeões tão dolorosamente marcante para o arqueiro do Liverpool. Pior: aconteceu de novo para Karius, no amistoso entre Liverpool e Borussia Dortmund, pela International Champions Cup, nos Estados Unidos. Pelo menos, um luminar da posição nos últimos quinze anos saiu em defesa do colega de posição, para impedir o olhar quase sempre sarcástico sobre seus erros: Iker Casillas.

No jogo em Charlotte, os Reds até saíram na frente, com gol de Virgil van Dijk. Todavia, o Dortmund cresceu no segundo tempo, com Christian Pulisic. Coube ao norte-americano empatar, de pênalti. Virar, num  chute no penúltimo minuto. E tentar na primeira vez, já nos acréscimos, vendo Karius rebater para Jacob Bruun Larsen aproveitar e definir o 3 a 1.

Antes mesmo do gol de Virgil, Karius já quase cometera uma falha, ao tentar repor uma bola e a mandar nos pés de um adversário, que arriscou para fora. Claro, esta jogada – e a falha no gol de Bruun Larsen – renderam mais galhofa sobre o alemão. Galhofa que foi repelida por Iker Casillas. Ainda durante o jogo, o goleiro espanhol foi à sua conta no Twitter e indagou enfaticamente: “Esse ataque contra Karius vai terminar alguma hora? Falo dele, como de outros guarda-metas. Há muitos problemas mais sérios no mundo, porra! Deixem o garoto em paz! Também é uma pessoa. Como somos todos!”

De fato, Karius é só uma pessoa. E se afeta com as críticas, como ele deu a entender com a postagem indireta no Instagram: “Para aqueles que se divertem ao verem outras pessoas falhando ou sofrendo, sinto por vocês. O que quer que aconteça em suas vidas, para terem tanta raiva e tanto ódio, rezo para que passe, e para que boas coisas venham a vocês”. Talvez o mesmo seja bom para Karius: numa fase de tantas falhas, levando a tanta falta de confiança, talvez só uma mudança para ares mais discretos o tire do olho do furacão.