O Chelsea completa o grupo de classificados às semifinais da Copa da Inglaterra. E, sem dúvidas, nenhum outro time precisou suar tanto para merecer a vaga na próxima etapa da competição. Os Blues sabiam que tinham uma pedreira pela frente, visitando o Leicester no Estádio King Power. E o embate fez jus às expectativas, em uma partida franca, com chances para os dois lados. Ainda assim, os londrinos terminaram sorrindo, buscando o triunfo por 2 a 1 apenas na prorrogação. Álvaro Morata encerrou o seu jejum e esteve entre os destaques da noite. O grande trunfo de Antonio Conte, de qualquer maneira, foi o baixinho Pedro, que se agigantou para anotar de cabeça o gol decisivo.

O Leicester não estava disposto a ser coadjuvante e começou a partida com boa atitude, criando oportunidades. O Chelsea melhorou apenas nos 20 minutos finais do primeiro tempo. E dependeu mais uma vez de Willian para sair em vantagem. As Raposas tinham um contra-ataque aberto, mas desperdiçaram. A perda da bola gerou outro contragolpe, no qual o brasileiro lançou Morata. De frente a Kasper Schmeichel, o espanhol definiu com categoria, inaugurando o placar aos 42. Foi o primeiro gol do centroavante em 14 jogos, sem marcar desde o Boxing Day.

A partida melhorou no segundo tempo. O Chelsea tentava definir o placar, mas viu o Leicester crescer, sobretudo após a entrada de Shinji Okazaki. O gol de empate aconteceu aos 30, a partir de um grande lance de Riyad Mahrez pela direita. Então, as Raposas precisaram finalizar quatro vezes para estufar as redes, com direito a um milagre de Willy Caballero. Quando a sobra ficou com Jamie Vardy, porém, por mais que o goleiro tenha tocado na bola, o artilheiro guardou.

Os 15 minutos finais, por fim, foram alucinantes. Os dois times tiveram oportunidades claras. Morata acertou a trave em lance logo após anulado por impedimento e parou em Schmeichel, enquanto Vardy exigiu grande defesa de Caballero. Com a manutenção da igualdade, o duelo seguiu à prorrogação. E quem riu por último foi mesmo o Chelsea, anotando o segundo aos 14 do primeiro tempo extra. N’Golo Kanté deu um cruzamento açucarado e Pedro, que havia saído do banco pouco antes, no lugar de Willian, se projetou na área para completar de cabeça. Schmeichel saiu em falso e não achou nada. Já no segundo tempo da prorrogação, apesar do desespero, o Leicester não pôde recobrar o prejuízo.

Em meio às decepções recentes, o Chelsea reforça um objetivo à temporada. Sua prioridade é buscar o Top Four na Premier League, o que não será simples, mas não deixa de ser uma motivação a mais a possibilidade na Copa da Inglaterra. E os Blues podem dizer que se deram bem no sorteio das semifinais, pegando o Southampton, enquanto Manchester United e Tottenham se engalfinham do outro lado. O Leicester, por sua vez, perdeu uma ambição, mas sai de cabeça erguida pela maneira como encarou os londrinos. Ainda é um time para se manter na história do clube. E, nestas próximas semanas, pode tentar se garantir na Liga Europa, atualmente ocupando o oitavo lugar na Premier League. Já seria digno à qualidade que as Raposas mantêm.