Spain Soccer La Liga

A lesão de Valdés é uma grande lástima, ainda mais em um momento tão especial

Era uma defesa simples para Victor Valdés. Uma cobrança de falta sem tanta força, no meio do gol. O camisa 1 do Barcelona amorteceu a bola e iria segurá-la em dois tempos. O movimento banal, porém, custou demais ao goleiro. Na queda, o blaugrana rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito. As lágrimas derramadas pelo veterano, pouco antes de ser carregado de maca do campo, já davam dimensão da gravidade da lesão. A partida contra o Celta, que não significava muito, se tornou um drama. Uma pena, diante do momento que vivia Valdés.

Leia mais
>>> A torcida do Barça já não precisa se preocupar tanto com o adeus de Valdés
>>> Depois de um bom tempo, Neymar lembrou ao Barça por que custou uma fortuna

Muitas vezes questionado, o goleiro atravessava o melhor momento da carreira. O clube já havia passado por fases mais gloriosas com ele no gol, assim como ele também havia sustentado melhores números em outros tempos. Contudo, Valdés nunca pareceu tão espetacular quanto nos últimos tempos. Mantinha a eficiência no jogo com os pés, que o tornou uma espécie líbero dos blaugranas. Mas também colecionava milagres debaixo das traves. Não foram poucas as defesas incríveis nesta temporada. O espanhol estava mais leve, pronto para deixar ótimas impressões na torcida catalã. As últimas dos 19 anos que passou no Camp Nou, entre categorias de base e time profissional.

O anúncio de que não renovaria seu contrato com o Barcelona pareceu, na verdade, motivar Valdés dentro de campo. Desde então, aumentou a sensação de que os blaugranas realmente sentiriam falta daquele que foi seu arqueiro titular desde meados da temporada 2002/03. O camisa 1 jogava para encerrar com chave de ouro a era que criou na meta do time. Quem sabe para conquistar o seu sétimo título da Liga, o quarto da Liga dos Campeões, o sexto Troféu Zamora. Não terá chance de nada disso. Sequer de uma despedida grandiosa. Seu último ato com a camisa do Barça foi uma queda, aos prantos.

Mais além, a lesão atrapalhou o futuro de Valdés. O goleiro era nome certo na Copa do Mundo, especulado até mesmo como possível substituto de Iker Casillas, caso o capitão sentisse a falta de ritmo no Real Madrid. Agora, Vicente del Bosque terá que decidir entre David De Gea ou Diego López como terceiro goleiro. Com a vitrine do Mundial, Valdés ainda teria mais uma oportunidade para assinar um novo contrato, quem sabe fechar com outro grande clube europeu. Depois da lesão, se tornou um grande ponto de interrogação, de fora dos primeiros meses da temporada e dependendo de sua recuperação.

Enquanto isso, o Barcelona perde uma peça importantíssima em um momento decisivo. O time terá pela frente a reta final da Liga e os duelos com o Atlético de Madrid nas quartas de final da Liga dos Campeões. Precisará se virar com o irregular José Manuel Pinto, que, apesar da experiência, passa pouquíssima confiança quando está sob as traves. Não tem a mesma saída de jogo de Valdés e muito menos os mesmos reflexos. E Tata Martino já descartou a contratação de outro goleiro em meio à urgência.

Aos 32 anos, Valdés precisará de muita força de vontade. Primeiro, para superar uma contusão tão séria, com tempo de recuperação estimado em seis meses. Depois, para apenas assistir à Copa do Mundo e aos últimos jogos do Barcelona na temporada. Talvez a vontade de tentar ajudar um time o deixe mais inquieto do que deveria, em um momento no qual precisa ter muita serenidade. Especialmente por encerrar de forma tão melancólica uma trajetória de mais de 600 jogos, que poderia acabar no ápice da forma, mas se fecha em sua maior dor.