Wallyson comemora gol do Botafogo (Jorge Rodrigues/Trivela)

[Libertadores] Grupo 2: Botafogo e San Lorenzo precisam lidar com traumas do passado

Botafogo – Independiente del Valle – San Lorenzo – Unión Española

Projeta-se uma corrida a dois. Botafogo e San Lorenzo são, em teoria, muito mais fortes que os demais concorrentes e devem ficar com as vagas. Os traumas desses dois clubes em competições internacionais servem de estímulo para a Unión Española, que pinta como azarona. O Independiente del Valle ainda está ganhando experiência e, apesar de poder dar alguns sustos, não parece ter força para atrapalhar os favoritos em seis rodadas.

O FAVORITO

O San Lorenzo é o atual campeão argentino e tem um elenco muito experiente em competições internacionais, como Romagnoli, Cauteruccio, Blandi e Ortigoza, mais o técnico Edgardo Bauza, campeão da Libertadores de 2008 pela LDU Quito. Além disso, não passa por um processo de reconstrução como o Botafogo. Por isso, pinta como time mais forte para essa fase de grupos.

O JOGÃO

Botafogo x San Lorenzo
11 de fevereiro – Estádio do Maracanã (Rio de Janeiro)

Botafogo x San Lorenzo abre o grupo e já pode dar o tom do principal duelo da chave. São as duas equipes mais fortes, e o confronto direto logo de cara pode mostrar qual o nível real de brasileiros e argentinos para o torneio.

O CRAQUE

O San Lorenzo tem seus jogadores rodados, o Botafogo conta com Lodeiro e Jorge Wagner, e ainda viu Wallyson decidiu o duelo contra o Deportivo Quito na Pré-Libertadores. Mas nenhum jogador tem capacidade de decidir uma partida apenas com seu talento como o goleiro alvinegro Jefferson, que tem agilidade, segurança e liderança para dar estabilidade ao Botafogo.

SEÑOR LIBERTADORES

Sempre que alguém fala de José Luis Sierra, coloca o “aquele mesmo” em seguida. É o carimbo que o coloca como a grande figurinha carimbada do Grupo 2 da Libertadores. O chileno disputou o torneio por Unión Española e Colo-Colo (ele enfrentou o São Paulo na Libertadores, mas não disputou o torneio com a camisa do clube). Agora, fará sua terceira participação como técnico dos Rojos.

FATOR CAMPO

O Maracanã é um estádio enorme, mas colocar 50 mil pessoas lá dentro e cantar o tempo todo intimida qualquer um. Não apenas pelo tamanho, mas pela própria história e mística do local. O Botafogo conseguiu ter esse apoio no duelo contra o Deportivo Quito na Pré-Libertadores. Se repetir a dose na fase de grupos, tem uma grande vantagem.

O CLICHÊ

A altitude é a maior aliada do Independiente del Valle. De fato, os 2,5 mil metros de Sangolquí podem atrapalhar muito o San Lorenzo e o Botafogo (o Unión Española também, mas clubes chilenos tendem a sofrer menos por jogarem com mais constância nos Andes e, por isso, conhecerem os atalhos). No entanto, o que pode realmente ser um fator a favor dos equatorianos é a distância. Quem enfrentar o Independiente terá de pegar um voo a Quito e um ônibus até Sangolquí. Será mais difícil chegar ao estádio em cima da hora, como alguns clubes fazem para reduzir os efeitos da altitude.

FIQUE DE OLHO

O Independiente del Valle foi tricampeão equatoriano Sub-18 de 2010 a 12 e tetracampeão sub-16 de 2009 a 2012. Essa base que dominou as categorias de base forma o time atual. O elenco tem 20 jogadores com idade olímpica (até 23 anos). Pode faltar experiência, mas pode sobrar energia, entrosamento e capacidade de surpreender de um grupo que tem potencial e se acostumou a vencer.

CURIOSIDADE

As duas últimas Libertadores tiveram campeões inéditos. Se a sequência seguir em 2014, há uma boa chance de sair do Grupo 2. San Lorenzo é o único dos grandes da Argentina que não tem o maior título do continente, enquanto que o Botafogo divide com o Fluminense o posto de maior clube do Brasil que nunca conquistou a América do Sul.