A Copa Libertadores é uma competição única. Muito por conta por todo o folclore do torneio sul-americano. E, nesta quinta-feira, rolou um lance que tem tudo para se tornar um clássico, durante o duelo entre Deportivo Cali e O’Higgins.  Colombianos e chilenos faziam um jogo duríssimo no Estádio Olímpico Pascual Guerrero. Os visitantes venciam por 1 a 0 até os acréscimos do segundo tempo, quando aconteceu o lance capital.

Bola na área do O’Higgins, confusão entre os jogadores e muita reclamação de pênalti por parte do Deportivo. Nestor Camacho vai direto reclamar com o árbitro Roberto Orozco até que percebe ‘opa, a bola ainda está rolando e sobrou no meu pé’. Troca as queixas por um chute seco, de primeira, que morre no canto do goleiro Garcés. Era o empate decisivo, 1 a 1.

O resultado, aliás, deixa o Grupo 3 como um dos mais embolados da Libertadores. Se o Lanús vencer o Cerro Porteño nesta quinta, na Argentina, o que é bem possível, três times da chave somarão sete pontos, enquanto o O’Higgins terá seis. Isso, é claro, porque Camacho achou melhor chutar uma bola do que bater-boca com o juizão.