Negredo comemora o gol diante de um desolado Mignolet (AP Photo/Jon Super)

Liverpool está forte, mas vencer o City em Manchester é para pouquíssimos

Brendan Rodgers tem motivos para estar orgulhoso de sua equipe. O Liverpool deu mais uma mostra que tem uma equipe forte e capaz de encarar os clubes mais ricos da Inglaterra. Fez uma partida duríssima com o Manchester City, até abriu o marcador, mas vencer no estádio Etihad é coisa para um grupo muito restrito de equipes.

O principal jogo da rodada de Boxing Day na Inglaterra, os azuis celestes venceram os vermelhos por 2 a 1 e mantiveram os 100% de aproveitamento em seu estádio na atual edição da Premier League. São agora 9 vitórias em 9 jogos. O único revés do Manchester City em seus domínios na temporada foi diante do Bayern de Munique, atual campeão europeu e mundial.

Apesar do retrospecto impressionante da equipe mancuniana, o Liverpool não se intimidou. Aproveitou que conta com jogadores talentosos e rápidos do meio para frente para apostar no contra-ataque. Deu um pouco de campo ao City para sair rápido quando tomava a bola. A estratégia deu certo por 30 minutos, período em que o time fez um gol e teve uma oportunidade clara interrompida por um erro do árbitro (marcou impedimento inexistente). No entanto, a equipe da casa acabou impondo seu jogo aos poucos, até conseguir tomar a dianteira no marcador ainda antes do intervalo.

No segundo tempo, o ritmo caiu bastante. As duas equipes tiveram oportunidades, mas o Manchester City só viu a vitória realmente ameaçada em um momento, quando Sterling recebeu um passe de Suárez e, sem goleiro, chutou pelo alto.

O resultado foi bom para o Arsenal, que reassumiu a liderança isolada do Campeonato Inglês (havia vencido horas antes o West Ham, 3 a 1), com 39 pontos. O City foi a 38, seguido por Chelsea (37 após vencer o Swansea por 1 a 0), Liverpool (36) e Everton (parou nos 34 com a derrota em casa para o lanterna Sunderland).

Destaque do jogo

Yaya Touré

O volante é o termômetro do Manchester City. Ele permitiu a seu time ser volume de jogo no meio-campo e ainda dava velocidade na saída de bola quando havia oportunidade de contra-ataque.

Momento-chave

O gol de empate foi providencial para o City. O time vinha tomando a iniciativa, mas o Liverpool começava a encontrar espaço nos contra-ataques e abriu o marcador dessa forma. Com o empate poucos minutos após o gol dos vermelhos, o City ganhou moral e evitou que o adversário desenvolvesse ainda mais a estratégia de usar os espaços do time da casa.

Os gols

24′/1T – LIVERPOOL
Sterling é lançado em profundidade, passa pela defesa e por Hart, mas a bola escapa um pouco. Philippe Coutinho, que acompanhava a jogada, apareceu para tocar no gol vazio.

31′/1T – MANCHESTER CITY
David Silva cobra escanteio pela esquerda, Kompany sobe mais que seus marcadores e desvia para o gol. Allen ainda tentou salvar em cima da linha, mas não conseguiu.

46′/1T – MANCHESTER CITY
Rápido contra-ataque do Manchester City. Yaya Touré tocou para David Silva, que lançou para Nasri. O francês encontrou Negredo livre no centro. O espanhol chutou em cima de Mignolet, que se enrolou na jogada e acabou dando um tapa fraco. A bola passou por cima do goleiro belga e entrou.

Curiosidade

Negredo foi às redes nos últimos nove jogos do Manchester City no estádio Etihad, computando Premier League e Liga dos Campeões. Dos 13 jogos do time em casa na temporada, o espanhol fez gol em dez. Nos três em que passou em branco, deu duas assistências em um deles, jogou só os minutos finais em outro e nem foi relacionado para o que sobrou. 

 

Formações iniciais

Campinho_City 2x1 Liverpool 

Ficha técnica

MANCHESTER CITY 2×1 LIVERPOOL

Manchester City_escudo Manchester City
Joe Hart; Mariano Zabaleta, Vincent Kompany, Joleon Lescott e Aleksandar Kolarov; Yaya Touré e Fernandinho; Jesús Navas, Samir Nasri (James Milner, 27′/2T) e David Silva (Javi García, 42′/2T); Álvaro Negredo (Edin Dzeko, 32′/2T).Técnico: Manuel Pellegrini
Liverpool_escudo Liverpool
Simon Mignolet; Glen Johnson, Martin Skrtel, Mamadou Sakho e Aly Cissokho; Joe Allen, Lucas Leiva (Iago Aspas, 37′/2T) e Jordan Henderson; Raheem Sterling, Luis Suárez e Philippe Coutinho (Victor Moses, 23′/2T).Técnico: Brendan Rodgers
Local: Estádio Etihad (Manchester)
Árbitro: Lee Mason
Gols: Philippe Coutinho (24′/1T), Kompany (31′/1T) e Negredo (46′/1T)
Cartões amarelos: Johnson, Zabaleta e Suárez
Cartões vermelhos: Nenhum