Durante toda a janela de transferências, o Liverpool esteve atrás de Naby Keita, um dos principais destaques do RB Leipzig vice-campeão alemão. E a três dias do fechamento do mercado, o clube inglês finalmente conseguiu contratá-lo. O anúncio foi realizado na manhã desta terça-feira, mas a torcida terá que segurar a ansiedade para vê-lo em campo. Keita chega apenas na próxima temporada.

LEIA MAIS: Emlyn Hughes, 70 anos: o homem que levantou duas Copas dos Campeões pelo Liverpool

Repetidas vezes os diretores do Leipzig afirmaram que não queriam vender seus principais jogadores, especialmente Keita. Não apenas para que a equipe da Red Bull faça uma boa Champions League, disputando a competição europeia pela primeira vez na história, mas também para evitar que outros jogadores importantes, como Forsberg e Timo Werner, aproveitem a deixa para também pedirem a conta.

No entanto, a partir da próxima temporada, entrará em vigor uma cláusula de rescisão no contrato de Keita com o Leipzig, no valor de £ 48 milhões. Uma pechincha dentro da realidade do atual mercado de transferências, principalmente se tratando de um jogador da qualidade e do potencial do jovem de 22 anos, um perfeito box to box, como chamam os ingleses – aquele meia que joga entre as duas áreas, desarmando, defendendo e atacando com qualidade.

O Leipzig ficaria de mãos atadas. Mas, sem problemas financeiros e com ambições esportivas, a decisão foi de não tentar tirar o máximo de dinheiro possível de uma de suas estrelas. Por isso, recusou duas propostas do Liverpool, a última delas na casa das £ 66 milhões, e aceitou liberar Keita, por um preço menor, apenas quando seria mesmo impossível segurá-lo. A diferença entre os valores será justificada pela presença do jogador com a camisa do clube por mais um ano.

E a diferença não será tão grande assim. O Liverpool ofereceu um bônus, além da cláusula de rescisão, para convencer o Leipzig a fechar o negócio nesta mesma janela de transferências. Segundo o Liverpool Echo, esse bônus leva o valor total da transferência para a casa das £ 60 milhões, embora o valor exato não tenha sido divulgado. Foi uma manobra inteligente da diretoria vermelha: percebeu que seria impossível ter o jogador imediatamente e agiu rápido para assegurar os seus serviços, sem correr o risco, de razoável probabilidade, de Keita explodir na Champions League e em mais uma temporada da Bundesliga, atraindo o interesse de outros clubes grandes e ricos da Europa.

“Estou satisfeito por ter chegado a um acordo que me permita jogar pelo Liverpool na próxima temporada, quando farei parte de um projeto que me anima muito. Meu comprometimento com o RB Leipzig continua absoluto para o restante da minha passagem pelo clube. Eu dei o meu melhor todas as vezes em que vesti esta camisa. Este continuará sendo o caso até o apito final, no meu último jogo. Ter resolvido meu futuro significa que posso me concentrar em ajudar o RB Leipzig a conquistar grandes coisas nesta temporada. Até eu me juntar ao meu novo clube, eu vou ser um torcedor interessado à distância”, afirmou Keita, ao site do Liverpool.

Keita tem todas as características para encaixar-se rapidamente na equipe treinada por Klopp: é forte, rápido, corre sem parar e tem muita qualidade com a bola nos pés. Os Reds agora são responsáveis pelas contratações dos três africanos mais caros da história: Sadio Mané (€ 41 milhões), Mohamed Salah (€ 42 milhões) e Naby Keita (€ 51 milhões). Keita também é o jogador mais caro que o Liverpool já contratou. O anterior era Andy Carroll (ou Salah: os valores divulgados pela imprensa inglesa e pela Roma divergiram na época da contratação do egípcio).

O Liverpool tinha duas obsessões. Uma já foi resolvida. Há mais três dias pela frente para tentar um negócio com o Southampton por Virgil Van Dijk ou voltar as atenções para outro zagueiro. Também se especula interesse em Thomas Lemar, do Monaco. E, claro, há a situação de Philippe Coutinho. O modelo do negócio de Naby Keita pode até mesmo servir de inspiração para se chegar a um meio termo entre o desejo do jogador brasileiro e os interesses do clube.