Felix Magath saiu em defesa de Bastian Schweinsteiger, após a repercussão causada pelas suspeitas levantadas pelo diário tz. Segundo o jornal, o meia teria sido ouvido pela polícia alemã a respeito de um suposto novo escândalo de manipulação de resultados no país.

“De todos os jogadores, o único que sequer joga cartas é o Schweinsteiger. O único problema que ele tem é febre, por isso não pode treinar”, disse o treinador. Segundo informações publicadas pelo diário, tanto o meia do Bayern como Paul Agostino e Quido Lanzaat, do 1860 Munique, teriam prestado depoimento, fato negado pelas autoridades alemãs.

O Bayern já acionou seus advogados para processar o jornal por “assassinato moral, em uma dimensão até agora desconhecida no futebol alemão”, disse Uli Hoeness, manager do clube, em entrevista ao diário Süddeustche Zeitung.