Pelé pode se gabar de vários feitos na carreira. Foi tricampeão do mundo, marcou mais de mil gols, parou uma guerra na África, encantou multidões. E também de, um dia, ter quebrado o dedo de um dos caras mais durões do cinema.  O Rei contracenou com Sylvester Stallone no clássico filme ‘Fuga para a vitória’, de 1981, que também contou com outros craques no elenco – entre eles, Bobby Moore, Oscar Ardiles e Kazimierz Deyna. E, na cobrança de um pênalti, o camisa 10 fez o ator americano sofrer de dor.

A história pouco conhecida foi relembrada por Stallone em entrevista à BBC. O astro de ‘Rocky’ e ‘Rambo’ fazia parte do mesmo time de Pelé no longa, uma equipe formada por soldados aliados da Segunda Guerra Mundial, que, para conseguir fugir da prisão, precisou vencer um time de oficiais nazistas. No entanto, para encenar um dos momentos decisivos do filme, Stallone teve que aprender a defender um pênalti. E foi aí que Pelé judiou do ator.

“Foi um dos pontos baixos da minha carreira. Que azar que eu tive! Eu quebrei um dedo tentando defender um pênalti cobrado por Pelé”, riu Stallone. “Ele colocou um par de sapatos da Segunda Guerra Mundial, com o bico de aço, e a bola era como um canhão, duas vezes mais pesada que as de hoje”.

“Ele me dizia que ia chutar e eu pensava ‘É futebol, qual o mistério? Vai ser moleza. Ele chutou aonde tinha dito. E fez de novo, furando a rede e quebrando uma das janelas do quartel no qual filmávamos. Eu perguntei se ele estava brincando comigo ao soltar aquela bomba. Mas ali encontrei um novo tipo de consideração”, lembrou o americano.

Bom, e mesmo aprendendo com Pelé, não dá para dizer que Stallone foi tão convincente assim para defender o pênalti no final do filme: