Líder, símbolo e um dos melhores jogadores do time, Javier Mascherano já marcou a data e o local da sua despedida da seleção argentina. Será ano que vem na Rússia. Em entrevista à TyC Sports, o zagueiro do Barcelona afirmou que se aposentará do time nacional depois da Copa do Mundo, cuja classificação foi conquistada com muita dificuldade, no último jogo das Eliminatórias, contra o Equador.

LEIA MAIS: Messi dá à Argentina a vaga na Copa – e o tempo para mudar

Mascherano completará 15 anos vestindo a camisa albiceleste. Estreou em 16 de julho de 2003, em um amistoso contra o Uruguai, que terminou 2 a 2. É uma história curiosa: ainda volante naquela época, ainda não havia disputado um minuto da primeira divisão argentina com a camisa do River Plate quando foi colocado em campo pela seleção por Marcelo Bielsa. Desde então, são 139 partidas, três Copas do Mundo, cinco Copas América, e dois Jogos Olímpicos – nos quais conquistou duas medalhas de ouro.

“Meu ciclo com a seleção termina na Rússia. Tenho claro que será meu ponto final. Não há mais nada além”, afirmou o jogador que, apesar de ter consciência da sua importância para a equipe, foi político e disse que depende da convocação de Sampaoli para disputar a Copa. “Tentarei me preparar durante esses seis e sete meses para estar (na Rússia). Sampaoli decidirá. Tenho muito respeito pelas decisões que tomam os treinadores”.

Mascherano assistiu de perto ao show de seu companheiro de Barça, Lionel Messi, contra o Equador, na última terça-feira. O camisa 10 marcou os três gols da vitória por 3 a 1 e colocou a Argentina na Copa do Mundo.