O mercado de transferências foi bastante movimentado. E não apenas para os principais clubes da Europa. Tudo bem, o noticiário se concentrou nos rumores e nos acertos das potências do continente – e não foram poucas as contratações, além dos tantos tiros n’água. Contudo, outros times que passam um pouco mais distantes do radar também fizeram negócios interessantes. As compras podem não ser tão estelares e guardam boas doses de risco, mas ainda assim não deveriam passar despercebidas.

Abaixo, preparamos uma lista de 13 clubes das grandes ligas que merecem mais atenção por aquilo que conseguiram no mercado de transferências. As análises se voltam principalmente a quem chegou, já que as perdas muitas vezes são inevitáveis para quem costuma figurar da metade para baixo da tabela. Consideramos apenas as equipes que não disputam as competições europeias nesta temporada e que fizeram investimentos totais abaixo dos €50 milhões. Há muitos medalhões de gosto duvidoso e outros jogadores que vêm em baixa, mas a relevância está justamente em apostar em futebolistas de renome que podem se recuperar ou em jovens promessas que precisam se firmar. Vale dizer que esta é uma visão subjetiva – portanto, aberta a discordâncias e outras sugestões. Confira:

Borussia Mönchengladbach

grifoe

Total de gastos: €37,25 milhões
Principais contratações: Matthias Ginter (D, 23 anos, Borussia Dortmund, €17 milhões), Denis Zakaria (M, 20 anos, €12 milhões), Vincenzo Grifo (M, 24 anos, Freiburg, €6 milhões), Raúl Bobadilla (A, 30 anos, Augsburg, €2 milhões), Reece Oxford (D, 18 anos, West Ham, empréstimo)

Em um ano no qual acabou de fora das competições europeias, o Gladbach não economizou no mercado. Para o padrão alemão, foi um valor alto – apenas outras seis equipes fizeram investimentos maiores nesta janela de transferências. Ainda assim, dá para falar que os Potros se deram bem. Exceção feita a Zakaria, revelação do Young Boys que vem ganhando espaço na seleção suíça, os valores pagos são condizentes com os jogadores adquiridos, algo raro na realidade inflacionada. Ginter tem os seus poréns, mas é um zagueiro de seleção. Além disso, Grifo e Bobadilla são jogadores que faziam sucesso em equipes menores da Bundesliga, já adaptados ao país e que ganham uma boa chance de afirmação. O problema maior será suplantar a perda de Mahmoud Dahoud.

Eintracht Frankfurt

boateng

Total de gastos: €18,8 milhões
Principais contratações: Sébastien Haller (A, 23 anos, Utrecht, €7 milhões), Jetro Willems (D, 23 anos, PSV, €5 milhões), Simon Falette (D, 25 anos, Metz, €2,7 milhões), Daichi Kamada (M, 20 anos, Sagan Tosu, €1,6 milhões), Danny da Costa (D, 23 anos, Bayer Leverkusen, €1 milhão), Ante Rebic (A, 23 anos, Fiorentina, empréstimo), Carlos Salcedo (D, 23 anos, Chivas, empréstimo), Gelson Fernandes (M, 30 anos, Rennes, €350 mil), Jonathan de Guzmán (M, 29 anos, Napoli, agente livre), Kevin-Prince Boateng (M, 30 anos, Las Palmas, agente livre)

O Eintracht Frankfurt viveu uma temporada de boas expectativas, mas final frustrante. A queda de desempenho no segundo turno e a derrota na final da Copa da Alemanha deixaram um gosto amargo nas Águias. E mesmo sem perder tantos jogadores importantes, foram fortes no mercado. Há muitas apostas aí, principalmente em jogadores jovens, mas com chances de vingar. Sustentando bons números no Utrecht, Haller é o candidato a estrelar o ataque, concentrando os gastos. Além disso, há opções interessantes nos empréstimos e nos negócios sem custos. Por mais incertos que sejam, De Guzmán e Boateng soam como pechinchas.

Stuttgart

ascacibar

Total de gastos: €23,7 milhões
Principais contratações: Santiago Ascacíbar (M, 20 anos, Estudiantes, €8 milhões), Chadrac Akolo (A, 22 anos, Sion, €6 milhões), Ron-Robert Zieler (G, 28 anos, Leicester, €4 milhões), Andreas Beck (D, 30 anos, Besiktas, €2,5 milhões), Orel Mangala (M, 19 anos, Anderlecht, €1,8 milhões), Aílton (D, 22 anos, Estoril, €1 milhão), Holger Badstuber (D, 28 anos, Bayern, agente livre), Dennis Aogo (D, 30 anos, Schalke 04, agente livre)

No retorno à primeira divisão, o Stuttgart manteve a base campeã da segundona, mas precisou se reforçar. Seus investimentos se alternam basicamente em jovens promissores que desembarcam na Bundesliga e veteranos que deixam interrogações sobre o ritmo de jogo e as condições físicas, mas agregam bastante em experiência. Cortejado por outras equipes europeias, Ascacíbar é quem mais gera esperanças, por tudo o que vinha exibindo com o Estudiantes. Além disso, há vários nomes com experiência de seleção, com destaque para o quarteto formado por Badstuber, Aogo, Beck e Zieler. Aparentemente, já vai ser o suficiente para se manter na elite por mais um ano.

Amiens

nathan

Total de gastos: €3,5 milhões
Principais contratações: Moussa Konaté (A, 24 anos, Sion, €3,5 milhões), Issa Cissokho (D, 32 anos, Angers, agente livre), Mathieu Bodmer (D, 34 anos, Guingamp, agente livre), Serge Gakpé (A, 30 anos, Genoa, valor desconhecido), Nathan (A, 21 anos, Chelsea, empréstimo), Jean-Luc Dompé (A, 21 anos, Standard Liège, empréstimo), Danilo Avelar (D, 28 anos, Torino, empréstimo), Gaël Kakuta (A, 26 anos, Hebei Fortune, empréstimo), Lacina Traoré (A, 27 anos, Monaco, empréstimo)

Estreante na Ligue 1, o Amiens venceu apenas um jogo nas primeiras quatro rodadas. De qualquer maneira, não dá para negar que os alvinegros fizeram boas movimentações, dentro de suas possibilidades. Os gastos foram mínimos, mas os nanicos souberam sentar na mesa de negociações para buscar jogadores por empréstimo, principalmente. Dentre estes, o brasileiro Nathan é a principal promessa, ainda sem espaço no Chelsea após passar pelo Vitesse. Todavia, a inteligência dos novatos foi mesmo ao garimpar medalhões que não andavam lá com muita moral em seus clubes, como Lacina Traoré, Danilo Avelar, Serge Gakpé ou Gaël Kakuta – os três primeiros, arrematados nos últimos dias da janela. É ver como dará liga dentro de campo.

Toulouse

imbula

Total de gastos: €3,5 milhões
Principais contratações: Corentin Jean (A, 21 anos, Monaco, €3,5 milhões), Steven Fortes (D, 25 anos, Le Havre, agente livre), Yaya Sanogo (A, 24 anos, Arsenal, agente livre), Yannick Cahuzac (M, 32 anos, Bastia, agente livre), Giannelli Imbula (M, 24 anos, Stoke City, empréstimo), Max Gradel (A, 29 anos, Bournemouth, empréstimo)

O Toulouse começou a Ligue 1 com duas vitórias em quatro rodadas, mas, apesar da pancada que sofreu contra o PSG, dificultou a vida do Monaco. Não é o clube que vai gastar fortunas, mas sabe desenvolver bem seus jogadores. Neste momento, seu principal objetivo será recuperar atletas que renderam abaixo do esperado nos últimos anos, apesar do potencial. Gianelli Imbula é o negócio mais interessante. Após ser disputado a tapa quando estava no Olympique de Marseille, não vingou no Stoke e agora volta para a França. Max Gradel é outro que pode se reerguer, enquanto Yaya Sanogo soa mais como um negócio de ocasião, após tantas decepções.

Cagliari

pavoletti

Total de gastos: €14,4 milhões
Principais contratações: Filippo Romagna (D, 20 anos, Juventus, €7,6 milhões), Senna Miangue (D, 20 anos, Internazionale, €3,5 milhões), Paolo Garagò (M, 24 anos, Novara, €2,3 milhões), Gregory van der Wiel (D, 29 anos, Fenerbahçe, €1 milhão), Luca Cigarini (M, 31 anos, Sampdoria, agente livre), Marco Andreolli (D, 31 anos, Internazionale, agente livre), Andrea Cossu (M, 37 anos, Olbia, agente livre), Leonardo Pavoletti (A, 28 anos, Napoli, empréstimo)

Os maiores gastos do Cagliari foram em promessas sem espaço nos grandes clubes italianos, Romagna e Miangue. Entretanto, os destaques da janela movimentada na Sardenha são mesmo os medalhões. Negócios incertos, mas que adicionam tarimba e podem alavancar a qualidade dos rossoblù se acabarem se encaixando. Van der Wiel, Cigarini, Andreolli e o antigo ídolo Cossu, que estava na terceira divisão, engrossam esta lista. Ainda assim, o principal nome pode reviver o auge da forma: Leonardo Pavoletti, que não se encontrou no Napoli, mas pode ser muito útil na Serie A. Não à toa, teve uma recepção bastante calorosa ao desembarcar na ilha. Vem para suplantar Marco Borriello, de bom desempenho na última temporada, negociado com a Spal.

Verona

cerci

Total de gastos: €37,25 milhões
Principais contratações: Seung-Woo Lee (A, 19 anos, Barcelona B, €1,5 milhões), Marco Fossati (M, 24 anos, Cagliari, €300 mil), Martín Cáceres (D, 30 anos, Southampton, agente livre), Alessio Cerci (A, 29 anos, Atlético de Madrid, agente livre), Gian Filippo Felicioli (D, 19 anos, Milan, empréstimo), Thomas Heurtaux (D, 29 anos, Udinese, empréstimo), Marcel Büchel (M, 26 anos, Empoli, empréstimo), Moise Kean (A, 17 anos, Juventus, empréstimo), Daniele Verde (A, 21 anos, Roma, empréstimo), Bruno Zuculini (M, 24 anos, Manchester City, valor desconhecido)

Antes de mais nada, é preciso dizer: o que aconteceu com Antonio Cassano foi completamente vergonhoso. E embora o clube não tenha culpa pelas loucuras de Fantantonio, assumiu um risco ao contratá-lo. Deu no que deu: tremenda perda de tempo. Independentemente disso, o Verona sai de cabeça erguida da janela de transferências. Já tinha mantido o time razoavelmente forte na Serie B e vem com bons nomes no retorno à elite. Cáceres, Cerci e Heurtaux compõem um trio bastante experiente para formar a espinha dorsal dos gialloblù, mas também há sangue novo, com os empréstimos de Verde e Kean. Vale ficar de olho também em Seung-Woo Lee, que veio das categorias de base do Barcelona, fazendo boas participações na última Uefa Youth League.

West Bromwich

jay

Total de gastos: €45,7 milhões
Principais contratações: Oliver Burke (A, 20 anos, RB Leipzig, €15,2 milhões), Jay Rodríguez (A, 27 anos, Southampton, €13,7 milhões), Kieran Gibbs (D, 27 anos, Arsenal, €7,5 milhões), Yuning Zhang (A, 20 anos, Vitesse, €7,2 milhões), Gareth Barry (M, 36 anos, Everton, €1,1 milhão), Ahmed Hegazy (D, 26 anos, Al-Ahly, empréstimo), Grzegorz Krychowiak (M, 27 anos, PSG, empréstimo)

Tony Pulis dá a sua cara ao time do West Bromwich. Os Baggies montam um elenco com boas opções entre os volantes e jogadores de potência física para o ataque. Assim, fizeram um mercado bem melhor do que a encomenda nas últimas semanas. A grande surpresa foi Krychowiak, que teria espaço em equipes maiores, mas acabou emprestado após não se encaixar no PSG. Jay Rodríguez é outro que vem em baixa, mas com futebol para se recuperar em The Hawthorns. Além disso, Oliver Burke foi a tacada de mestre, considerado a sua estagnação no RB Leipzig. É ver também o que podem fazer Kieran Gibbs e Gareth Barry, os mais tarimbados da nova leva. E vale dizer que as perdas foram pontuais, o que pode alavancar o West Brom além do meio da tabela.

Stoke City

wimmer

Total de gastos: €27 milhões
Quem chegou: Kevin Wimmer (D, 24 anos, Tottenham, €19,4 milhões), Bruno Martins Indi (D, 25 anos, Porto, €7,7 milhões), Eric Choupo-Moting (A, 28 anos, Schalke 04, agente livre), Josh Tymon (D, 18 anos, Hull City, agente livre), Darren Fletcher (M, 33 anos, West Brom, agente livre), Kurt Zouma (D, 22 anos, Chelsea, empréstimo), Jesé (A, 24 anos, PSG, empréstimo)

A saída um tanto quanto inesperada de Marko Arnautovic foi um golpe ao Stoke City, mas a janela acabou positiva, especialmente pelos acréscimos na defesa. Os Potters vêm com muitas opções a Mark Hughes para o setor, especialmente jogadores jovens, que podem crescer de rendimento no Estádio Britannia. Kurt Zouma, Kevin Wimmer e Bruno Martins Indi dão outras perspectivas à linha de zaga. No meio, o nome mais relevante é o de Darren Fletcher, que ainda é uma boa opção para equipes médias, especialmente por aquilo que demonstrou no West Brom. Já na frente, Choupo-Moting e Jesé oferecem bastante velocidade, complementando-se com Xherdan Shaqiri. Dá um bom caldo, como já ficou claro diante do Arsenal.

Huddersfield

mooy

Total de gastos: €44,6 milhões
Principais contratações: Steve Mounié (A, 22 anos, Montpellier, €13 milhões), Tom Ince (A, 25 anos, Derby County, €9,1 milhões), Aaron Mooy (M, 26 anos, Manchester City, €9,1 milhões), Laurent Depoitre (A, 28 anos, Porto, €4 milhões), Scott Malone (D, 26 anos, Fulham, €3,9 milhões), Zanka (D, 27 anos, Copenhague, €2,7 milhões), Abdelhamid Sabiri (M, 20 anos, Nuremberg, €1,5 milhão), Elias Kachunga (A, 25 anos, Ingolstadt, €1,3 milhões), Robert Green (G, 37 anos, Leeds, agente livre), Danny Williams (M, 28 anos, Reading, agente livre), Kasey Palmer (M, 20 anos, Chelsea, empréstimo), Jonas Lössl (G, 28 anos, Mainz 05, empréstimo), Florent Hadergjonaj (D, 23 anos, Ingolstadt, empréstimo)

No geral, os três times que vieram da Championship contrataram bem. Em termos de “jogadores para resolver”, o Brighton talvez até esteja um passo à frente, ao fechar com os bons José Izquierdo e Davy Pröpper. O Huddersfield, em compensação, vem mais recheado. Todos os setores ganharam opções que chamam a atenção. No gol, Robert Green está longe de ser um goleiro confiável, mas tem moral na Inglaterra, e há Jonas Lössl. A defesa ganha um líder com Zanka, antigo ídolo do Copenhague. Aaron Mooy saiu do Manchester City e continua como o dono do meio-campo, assim como já foi na campanha do acesso. Já na frente, o técnico David Wagner ganha uma gama de alternativas, com Mounié, Tom Ince, Kachunga e Depoitre – todos eles buscando a afirmação em uma liga de primeiro nível.

Valencia

kondogbia

Total de gastos: €36 milhões
Principais contratações: Simone Zaza (A, 26 anos, Juventus, €16 milhões), Gabriel Paulista (D, 26 anos, Arsenal, €11 milhões), Neto (G, 27 anos, Juventus, €6 milhões), Fabián Orellana (A, 31 anos, Celta, €3 milhões), Nemanja Maksimovic (M, 22 anos, Astana, agente livre), Gonçalo Guedes (A, 20 anos, PSG, empréstimo), Geoffrey Kondogbia (M, 24 anos, Internazionale, empréstimo), Jeison Murillo (D, 25 anos, Internazionale, empréstimo), Andreas Pereira (M, 21 anos, Manchester United, empréstimo)

O Valencia precisava se mexer, depois de uma temporada horrível. E mesmo perdendo alguns de seus pilares, o projeto de renovação parece positivo. Marcelino Toral é o homem certo para conduzir o novo momento no Mestalla. Há um claro investimento nas categorias de base, com os canteranos pipocando no time principal. Por fim, o planejamento se completa com bons negócios na janela. Simone Zaza veio de vez, na compra mais cara, enquanto Neto e Gabriel Paulista são as novas referências à defesa. Fabian Orellana acaba como um acerto pontual, mas inteligente, pelo baixo custo. E os empréstimos alimentam as esperanças, pela quantidade de jovens jogadores. Kondogbia já arrebentou contra o Real Madrid, enquanto Gonçalo Guedes e Andreas Pereira surgem na esteira. Não é o Valencia glorioso de outros tempos, mas com os pés no chão dentro de sua atual realidade.

Betis

guardado

Total de gastos: €28 milhões
Principais contratações: Víctor Camarasa (M, 23 anos, Levante, €7 milhões), Ryad Boudebouz (A, 27 anos, Montpellier, €7 milhões), Cristian Tello (A, 25 anos, Barcelona, €4 milhões), Sergio León (A, 28 anos, Osasuna, €3,5 milhões), Andrés Guardado (M, 30 anos, PSV, €2,5 milhões), Javi García (M, 30 anos, Zenit, €1,5 milhão), Joel Cambpbell (A, 25 anos, Arsenal, empréstimo), Antonio Barragán (D, 30 anos, Middlesbrough, empréstimo), Jordi Amat (D, 25 anos, Swansea, empréstimo)

O Betis permanece abaixo do rival Sevilla, isso é um fato. Mas as distâncias se encurtaram nesta janela de transferências. O grupo verdiblanco se encorpou, com jogadores bastante rodados, que podem oferecer ambições um pouco melhores do que simplesmente fugir do rebaixamento. Andrés Guardado, Javi García e Ryan Boudebouz agregam muita experiência, sobretudo internacional. Destaque do Levante no acesso, Víctor Camarasa é a aposta. E ainda há aqueles jogadores que chegam em baixa, mas talvez rendam um bocado se bem aproveitados, como Joel Campbell, Cristian Tello e Jordi Amat. Por outro lado, a perda mais sentida é a de Dani Ceballos, um talento que os béticos tinham consciência que não permaneceria por tanto tempo no Benito Villamarín.

Deportivo de La Coruña

lucas perez

Total de gastos: €7,5 milhões
Principais contratações: Guilherme (M, 26 anos, Udinese, €4,5 milhões), Fabian Schär (D, 25 anos, Hoffenheim, €2 milhões), Gerard Valentin (D, 23 anos, Gimnàstic, €1 milhão), Zakaria Bakkali (A, 21 anos, Valencia, empréstimo), Lucas Pérez (A, 28 anos, Arsenal, empréstimo), Adrián López (A, 29 anos, Porto, empréstimo), Costel Pantilimon (G, 30 anos, Watford, empréstimo)

É surpreendente o que o Depor foi capaz de fazer, gastando tão pouco. Há muitas interrogações nas sacolas de compras dos galegos. Mesmo assim, pelo tanto que desembolsaram, já estão no lucro pelas movimentações. Guilherme foi o jogador mais caro, e tem bola para se adaptar ao Campeonato Espanhol. Além dele, Schär vinha sendo subaproveitado no Hoffenheim, considerando o seu histórico no Basel e na seleção suíça. Se Diego Alves não veio, Costel Pantilimon é um goleiro razoável. Adrián López volta repatriado ao clube onde viveu alguns de seus melhores momentos e o projetou ao Atlético de Madrid. Mas nenhum acerto chama mais atenção que o de Lucas Pérez. Renegado no Arsenal, certamente está motivado para demonstrar que estavam errados em sua avaliação, após fazer aparições razoáveis na Inglaterra.

Menções honrosas

As saídas de jogadores importantes deixam dúvidas quanto à manutenção do bom momento do Las Palmas. De qualquer forma, não gastar um centavo na janela de transferências e ainda assim trazer boas contratações é quase que um milagre de seus dirigentes. Neste sentido, valeu o acordo com o Atlético de Madrid, que redirecionou Vitolo, enquanto os colchoneros cumprem punição da Fifa, e o trânsito nos bastidores por Jonathan Calleri. Além disso, há dois medalhões cambaleantes, Loïc Rémy e Alberto Aquilani, que podem seguir os passos de Boateng. O Girona, por sua vez, aproveita-se das benesses de sua parceria com o Manchester City. Marlos Moreno, Aleix García e Douglas Luiz são algumas das promessas que o acordo rendeu. Além deles, vale mencionar Gorka Iraizoz, Cristhian Stuani e Carles Planas.