O Barcelona não joga neste sábado, mas tem um grande motivo para comemorar: a renovação de Lionel Messi. O argentino assinou um novo contrato até junho de 2021, encerrando assim as especulações sobre a sua saída. O vínculo anterior acabava em junho de 2018 e em janeiro o jogador já poderia assinar um pré-contrato com outro clube.

LEIA TAMBÉM: Messi: “Muitas vezes se disse que escolho jogadores e técnicos na seleção argentina e é mentira”

Como é obrigatório ter uma cláusula de rescisão na Espanha, o Barcelona estabeleceu um valor impagável (ou ao menos achamos isso hoje): € 700 milhões. Se cumprir o seu contrato até o fim, Messi completará 17 temporadas pelo Barcelona.

Messi é formado pelas categorias de base do Barcelona. Está no clube desde que tem 13 anos, quando foi à Catalunha para fazer um tratamento que os blaugranas pagaram – e que outros clubes, como o River Plate, não aceitaram pagar.

Deixou Rosario, e o Newell’s, onde jogava, para seguir o sonho de jogar futebol fora do país. Nunca se desvinculou da Argentina – mantém um sotaque argentino e, com o sucesso no Barcelona, levou sua família para formar uma pequena Rosario em plena Catalunha.

Messi jogou por todas as categorias de base da Masia, Infantil A, Cadete B, Cadete A, Juvenil A, Barça C e Barça B. Estreou pelo time principal do Barcelona em 2004, em um amistoso contra o Porto, quando tinha apenas 16 anos de idade. A estreia em jogos oficiais só veio aos 17 anos, um ano depois, contra o Espanyol. Marcou o seu primeiro gol contra o Albacete, no Camp Nou. O primeiro de muitos, como os torcedores só poderiam sonhar naquele momento.

Esportivamente, Messi se tornou um devorador de recordes e, certamente, está entre os maiores jogadores da história do Barcelona, se não for o maior. Conquistou diversos títulos pelo clube – atualmente, são 30 troféus. A lista é impressionante: oito ligas espanholas, quatro Champions, cinco Copas do Rei, três Mundiais de Clubes, sete Supercopas da Espanha e três Supercopas da Europa.

Individualmente, Messi está entre os recordistas também. São cinco Bolas de Ouro, quatro Chuteiras de Ouro e quatro vezes foi artilheiro da liga espanhola. São 523 gols pelo Barcelona em 602 jogos, o maior artilheiro da história do clube.

Aos 30 anos, terá pela frente ao menos mais três anos de contrato. Considerando a sua genialidade, é de se imaginar que ele possa continuar jogando em alto nível mesmo após o fim desse contrato, em 2021, quando terá 33 anos.