Messi comemora o seu gol no Maracanã

Segundo os números, Messi é um jogador impossível

Cada um tem o jogador de futebol predileto que quiser, e isso não se discute. Quando a pergunta é “quem é o melhor do mundo?”, a resposta geralmente fica entre Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, e nos últimos anos a briga tem sido acirrada. Pois se o seu argumento para que o português seja o principal jogador do planeta é a máquina de gols efetiva que o craque do Real Madrid se tornou, bom, os números estão aí para provar que mesmo nesse sentido o argentino é superior. Ao menos segundo um levantamento rico em estatísticas feito por Benjamin Morris, do site FiveThirtyEight.

Ele fez uma pesquisa minuciosa em uma série de estatísticas contadas desde a Copa do Mundo de 2010 para definir que Lionel Messi é “impossível”. O jornalista compilou números detalhados sobre vários aspectos do jogador que mostram o quão acima da média o jogador do Barcelona está. Em quase todos os gráficos bastante elucidativos elaborados pelo americano, é possível ver que o cara que mais se aproxima do argentino é mesmo Cristiano Ronaldo, e ainda assim a superioridade de Messi é clara.

Separamos aqui quatro desses aspectos observados por Morris. Vale muito a pena conferir a dissecação feita pelo jornalista, que apresenta e analisa quase todo tipo de estatística que você imaginar: gols, assistências, distância dos chutes, passes longos do meio do campo, passes no terço final de campo, influência nas estatísticas do Barcelona quando está em campo e muito mais.

Messi é o melhor driblador do mundo
Porcentagem de acerto  x Tentativas por jogo

Porcentagem de acerto x Tentativas por jogo

Durante o texto, Morris fala sobre como Messi frequentemente cria oportunidades de gol para si próprio e que, portanto, para isso, precisa driblar bastante. E ninguém no mundo dribla como o argentino. Analisando jogadores que disputaram mais de cem partidas desde 2010, o camisa 10 é o que mais tenta dribles por jogo e, ainda assim, é também quem tem maior porcentagem de acerto.

Messi é o jogador que mais produziu gols desde 2010
Total de gols e assistências x Número de jogos

Total de gols e assistências x Número de jogos

Levando em conta o período entre a última Copa do Mundo e a partida entre Argentina e Irã, pela segunda rodada da fase de grupos do Mundial 2014, Messi participou de gols por sua seleção e pelo Barcelona em 209 oportunidades – em apenas 201 jogos (agora, 212 em 203 partidas, somando os tentos contra a Nigéria e o passe para o gol de Di María contra a Suíça). Quem mais se aproxima é Cristiano Ronaldo, logo atrás, com 289 participações em gols (290, adicionando à conta seu gol contra Gana na terceira rodada).

Messi chuta melhor e aproveita melhor esses chutes
Porcentagem de gols nos chutes x Chutes por jogo

Porcentagem de gols nos chutes x Chutes por jogo

Porcentagem de gols de acordo com a distância dos chutes: Todos os jogadores/ Messi/ C. Ronaldo

Porcentagem de gols de acordo com a distância dos chutes: Todos os jogadores/ Messi/ C. Ronaldo

Definindo como exigências para a avaliação de precisão de chute jogadores que tenham feito mais de 50 partidas de 2010 até aqui e que tenham tido média de pelo menos um chute por jogo, Morris chegou a um total de 866 jogadores. Separando a eficiência por si só, Messi é o 9º jogador com maior aproveitamento de gols por chute. Número “baixo” para alguém que foi o melhor do mundo quatro vezes? Pois pense de novo: Cristiano Ronaldo aparece apenas em 173º.

Benjamin Morris fala de um modelo feito pela ESPN com a TruMedia para estimar a precisão de cada chute de um jogador com base no tipo e local da finalização (chamado de “gols esperados”). A partir disso, a diferença entre os gols feitos pelo jogador e seus “gols esperados” é definida como “gols acima da média”. Messi excede Ronaldo não apenas na expectativa de gols em suas tentativas (0.182 gols contra 0.124 gols) como também na superação dessa própria expectativa (o argentino fez 0.220 gols por chance, enquanto o português aparece com 0.139).

Comparando a precisão de Messi de acordo com o local do qual partem seus chutes, os números também são impressionantes. Como pode ser visto na imagem ao lado, a média de acerto de todos os jogadores analisados é de 38.2% dentro da pequena área, 13.1% na grande área e 3.1% de fora da área. Já a porcentagem de precisão de Messi chutando de fora da área (12.1%) é quase a mesma que o restante dos jogadores tem de dentro da área. Outros números interessantes: 47 jogadores já arriscaram mais de cinquenta chutes de fora da área sem fazer nenhum gol e 500 com 20 finalizações sem balançar a rede. Messi fez 21 em 173 tentativas.

Pelos números, Messi é um jogador impossível, sempre muito acima da média. O que, nesse caso, é uma mostra de como as estatísticas comprovam a percepção geral: Messi é um cara muito acima dos outros.

Leia “Messi is impossible” no FiveThirtyEight Sports