Transmissão da ESPN para futebol

MLS usa sistema de esportes americanos, mas dinheiro de TV é ínfimo perto dos demais

Quando se fala em Estados Unidos, o que vem à mente é a sua força econômica, a terra da livre concorrência, do empreendedorismo. No mundo dos esportes, não é diferente. Os americanos tratam o esporte como um grande negócio, capaz de gerar milhões. Só que há um aspecto que é curioso quando se pensa no resto do mundo, especialmente no nosso assunto do tema da semana, os direitos de TV. Se em todas as ligas importantes os times mais tradicionais e de maior torcida conseguem ganhar mais do que os rivais – ainda que a diferença entre os que ganham mais e menos em países como Inglaterra e Alemanha não seja tão grande assim -, nos Estados Unidos as coisas são diferentes. Todos os times da Major League Soccer dividem igualmente os valores recebidos dos contratos de TV nacionais. O modelo igualitário, porém, divide um pão entre uma família toda. Onde os esportes americanos mais ganham com TV não é nos contratos nacionais, e sim nos locais. E nisso, a MLS ainda está longe dos demais.

TEMA DA SEMANA: Como é distribuído o dinheiro da TV em outros campeonatos do mundo

A MLS, assim como os outros esportes americanos, é uma liga onde os clubes são sócios. E o objetivo, como qualquer empresa, é ter lucro. Só aí já começam as diferenças, porque a liga tem total interesse que seus sócios tenham lucro também. Um clube quebrado faz mal à liga. Foi por isso que intervieram para mudar a situação ruim que estava o Chivas USA. É um modelo que não é só da MLS, é dos esportes americanos como um todo.

Os Estados Unidos, por serem um país muito grande, possuem dois tipos de contratos de TV para os esportes. O primeiro é o nacional, com transmissões para o país inteiro por canais como ESPN, Fox Sports, Fox, ABC, NBC ou CBS. Os valores pagos por esses canais são divididos por igual entre todas as franquias da liga. Sim, igualzinho para todos. A diferença fica nos contratos de TVs regionais. As grandes ligas norte-americanas (NFL, MLB, NBA e NHL) pegam 34% dos valores locais e dividem entre seus times. Os outros 66% ficam com o clube. Aí, times de mercados (cidades) mais populosos e ricos conseguem faturar mais que os demais.

Em algumas ligas, boa parte das receitas de TV dos clubes vem mesmo dos contratos regionais, porque eles ficam com a maior parte do dinheiro. O Los Angeles Lakers, por exemplo, é o time que mais arrecada com TV na NBA. Tem um contrato de US$ 122 milhões anuais com a Time Warner, responsável por 71% de todo seu faturamento de TV na temporada. Na MLB, o Los Angeles Angels tem um contrato de transmissão local de US$ 123 milhões com a Fox Sports West, o maior da liga.

O New York Yankees (MLB) tem contrato menor, mas é o dono do canal regional e acaba complementando o ganho com a venda de anúncios na transmissão. De qualquer forma, a MLS também segue a tendência de ter seu melhor contrato de TV regional em Los Angeles. Mas, no caso da liga de futebol, o clube dono desse contrato não precisa ceder 34% para os demais. É tudo dele. Bom para o Los Angeles Galaxy, dono do único contrato local da liga. No caso, a Time Warner pagará US$ 55 milhões por 10 anos. Você não leu errado: o time recebe US$ 5,5 milhões por temporada pelo seu contrato local. E essa é uma fortuna perto dos demais times.

Um dos pontos mais críticos para o crescimento da MLS é justamente a TV. Os contratos são muito mais baixos que os demais. Os contratos em vigor, com a ESPN, NBC e Univision, rendem cerca de US$ 23 milhões. Os novos contratos, assinados em maio, trouxeram muito mais dinheiro para a mesa. Juntos, ESPN e Fox Sports pagam US$ 75 milhões anuais e a Univision, que tem os direitos da transmissão em espanhol, outros US$ 15 milhões. São US$ 90 milhões anuais com os direitos televisivos, o que é um aumento considerável. Comparado a outras ligas, porém, os valores ainda são baixos: NHL, a liga de hóqueino gelo, recebe US$ 200 milhões anuais; a NBA, US$ 960 milhões; a MLB, US$ 1,5 bilhão; e a NFL, US$ 5 bilhões. A MLS ainda é muito pequena se comparada com as outras ligas americanas, ainda que sua média de público seja maior que a NHL e NBA.

FUTEBOL NA SUA TV: Por que nem sempre você vê o jogo que gostaria

Quanto cada um ganha?

Como a divisão é igualitária, até 2014 cada time ganha US$ 1,6 milhão por ano de televisão. A exceção é o Los Angeles Galaxy, que leva US$ 7,1 milhões por causa do contrato de US$ 5,5 milhões com a Time Warner para direitos de TV locais.

Dinheiro de TV na MLS | Create Infographics

Com os contratos assinados para 2015, cada clube passará a receber US$ 4,28 milhões, o que já é um aumento importante, ainda que distante do que seja necessário para competir realmente com força com os times europeus, especialmente. O novo acordo valerá até 2022.

O futuro: a busca das TVs regionais

Os Estados Unidos têm uma cultura de TV regional muito forte. Nas ligas americanas, quem tem os direitos de transmissão nacionais não pode exibir o jogo na praça onde ele está sendo disputado. Exemplo: quando o Los Angeles Galaxy joga em casa, a ESPN e a NBC não podem mostrar o seu jogo. Ali naquela praça, só quem pode transmitir o jogo é o canal local que tem os direitos, em geral cobrando assinatura por isso. É uma espécie de pay-per-view, que em alguns casos é exibido até pela próprio canal de TV do time, como é o caso do New York Yankees em Nova York.

A MLS sabe que para realmente faturar alto com TV, precisa dos contratos locais. Por enquanto, com só um time com esse time de acordo, a liga tem um limitador de crescimento. As baixas audiências da liga também são um problema, que deve melhorar com as novas medidas de horários fixos. Será preciso ir além disso. Segundo alguns críticos, os valores dos direitos de TV da MLS só aumentaram de US$ 23 milhões para US$ 90 milhões porque as emissoras que querem comprar os jogos da seleção americana de futebol também são obrigados a comprar os direitos da MLS. A venda é em conjunto. E faz sentido: a seleção americana precisa que a MLS seja forte para fornecer jogadores de qualidade para ela; ao mesmo tempo, a MLS precisa que a seleção americana tenha boa repercussão, porque isso ajuda não só a divulgar o esporte, mas fazer com que ele ganhe força.

Quem transmite a MLS?

ESPN/ESPN2: Jogo da semana, All-Star Game, alguns jogos do playoff, final

NBCSN: 38 jogos da temporada regular, três jogos dos playoffs

NBC: 3 jogos da temporada regular, dois jogos do playoff

Univision: Um jogo, em espanhol, no sábado ou domingo

A partir de 2015:

ESPN2 e Fox Sports 1: Exibirão os dois jogos da noite de domingo