A briga para a volta dos setores para se torcer em pé na Inglaterra ganhou mais um capítulo importante. Recentemente, o governo inglês havia aceitado rever a proibição dessas áreas, e a questão deverá ser discutida em breve. Agora, foi a vez de algo mais prático acontecer: o Bristol City se tornou a primeira equipe inglesa a instalar em seu estádio “rail seats”, modelo de assentos utilizado na Alemanha, com cadeiras retráteis e bastante popular principalmente no estádio do Borussia Dortmund.

A princípio os lugares servirão apenas para o Bristol Rugby, cujo dono é o mesmo do clube de futebol, já que não há regras contra setores como esse no rúgbi. No entanto, o diretor executivo do clube, Doug Harman, já deixou claro que a intenção é mostrar que as novas instalações poderão também ser usadas no futebol.

“Se nos forem dadas as permissões relevantes, esta pode ser uma ótima oportunidade para o Bristol City servir como exemplo para outros times de todo o país. Na reunião da Football League na semana passada, houve um apoio forte e claro de clubes para que a Liga fosse às autoridades por uma mudança nas regras. Recebemos um feedback de nossos torcedores, que estão ávidos pela opção das áreas para se ficar de pé. Com a reforma proposta no Ashton Gate e a mudança do Bristol Rugby para o estádio neste verão, este parece ser o momento certo para se explorar isso.”

Por enquanto, são apenas três fileiras de “rail seats” instaladas no Ashton Gate, como demonstração, e o Bristol espera receber a permissão da Sports Grounds Safety Authority, entidade responsável pela segurança em praças desportivas inglesas, para que todos os 3770 lugares planejados sejam colocados. Caso isso aconteça, será importante para que a luta pela volta de áreas para se ficar de pé ganhe um exemplo concreto de como tudo poderia funcionar. Um teste bem-sucedido certamente seria um forte argumento favorável à causa. Sobre a relevância deste tema para o futebol inglês, falamos aqui.

“Esperamos que o evento de hoje mostre a todos que novas tecnologias para se ficar de pé nos estádios podem tornar os estádios de futebol neste país ainda mais seguros. E, quando você vê isso em ação, é uma imagem poderosa”, falou Harman. Que as projeções do dirigente realmente se concretizem e tenham algum efeito nas discussões.