O Monaco foi o campeão francês na temporada 2016/17 e viu o seu posto ser tomado elo Paris Saint-Germain de maneira terrível: tomou um humilhante 7 a 1 jogando no Parc des Princes, em Paris. Dolorido para os jogadores, mais ainda para a torcida que esteve presente ao estádio como visitante.

LEIA MAIS: PSG confirma supremacia com 7 x 1 sobre o Monaco para conquistar o título

Foi a primeira vez desde 1974 que o Monaco perdeu um jogo por seis gols de diferença na Ligue 1. O PSG, por sua vez, ficou pela sétima vez com a taça do Campeonato Francês, depois dos títulos de 1985/86, 1993/94, 2012/13, 2013/14, 2014/15, 2015/16. Desde 2011, ano que a QSI (Qatar Sports Investment) assumiu o clube, são cinco títulos da Ligue 1. O estrondoso resultado diante do PSG fez dirigente e técnico do Monaco se manifestarem com aparente vergonha sobre o caso.

“Para nós, foi um cenário catastrófico. Os únicos que estiveram à altura foram os torcedores e eu os agradeço. Impulsionaram a equipe, mas não pudemos fazer nada. Faremos tudo para os fazer se sentirem orgulhosos no próximo jogo”, afirmou o vice-presidente do clube, Vadim Vasilyev. O dirigente ainda afirmou que esperava “nunca viver aquilo de novo”.

“Foi uma partida ruim, uma noite muito ruim, quase um pesadelo. Perdemos todos os duelos individualmente”, disse o treinador Leonardo Jardim depois do jogo. “Temos que preparar rápido para a partida seguinte. A temporada ainda não terminou temos o objetivo de buscar o segundo lugar”, continuou o técnico português. “Esse talvez tenha sido a maior derrota da minha carreira como técnico”.

Não é a primeira vez que vemos algo assim acontecer, com o time devolvendo o valor pago pelos torcedores em um jogo. Parece mais uma demagogia, mas de qualquer forma, é algo que dá pano para manga. Afinal, o que é suficiente para que o time pague o ingresso de volta ao torcedor?