José Mourinho é um personagem sempre curioso, controverso e um tanto polêmico. Gosta de fazer o show, especialmente quando ele o dirige. Atual segundo colocado na Premier League comandando o Manchester United, atrás do Manchester City, o português disse que costuma deixar muita história e conquistas nos clubes pelos quais passa, mas chegou em um momento difícil de fazer história no time chamado de Diabos Vermelhos.

LEIA TAMBÉM: Müller e James comemoram pausa de inverno, enquanto Inglaterra segue sofrendo

Foram 26 anos sob o comando do maior técnico do Manchester United – e um dos maiores da história -, Alex Ferguson. Desde que ele se aposentou, em 2012, o time está comendo o pão que o diabo amassou (perdão pelo trocadilho infame).

David Moyes não durou nem uma temporada. Depois disso, veio os dois anos sob Louis van Gaal que passaram longe de empolgar. José Mourinho chegou na temporada passada e, no seu segundo ano de clube, faz uma grande campanha, mas é eclipsado por um Manchester City histórico, que tem tudo terminar com uma das melhores campanhas de todos os tempos na liga inglesa.

“Todo mundo sabe que na Itália, eu sou Inter, Inter, Inter.  Na Espanha, sou Real Madrid, Real Madrid, Real Madrid. Todo mundo sabe o tipo de conexão emocional que eu mantenho com os clubes e esta é uma forma que eu faço isso”, declarou o treinador.

“A diferença entre Chelsea e United é que eu realmente estou na história do Chelsea porque eu ganhei três Premier League, eu ganhei Copas, muitas coisas lá. O clube ganhou a sua primeira Premier League em 2004. Então eu tenho uma história lá e a minha história é de alguém que trabalha duro todos os dias”, disse Mourinho.

“Nós [United] vencemos a única competição que o clube nunca tinha vencido, mas todo mundo sabe que a Liga Europa não é o El Dorado do futebol e eu cheguei em um momento que é mais difícil fazer história”, disse.

Mourinho diz que pensa não só em conquistar títulos, mas também em montar uma boa base no clube para o futuro. “Se um técnico deixa o clube um dia sem conseguir um grande sucesso, mas cria condições para o próximo vir a ter sucesso, também é uma parte muito importante do trabalho”, afirmou. “Então, quando eu trabalho neste clube, não trabalho apenas por mim mesmo, eu tento trabalhar também pelo futuro do clube”.

O ponto de Mourinho não é errado e de fato em um clube como o Manchester United é mais difícil fazer história quando há muita história já construída. Por outro lado, os recursos para isso são maiores, a estrutura é melhor e o clube tem mais armas para continuar sendo histórico. Mourinho faz uma boa campanha pelo Manchester United, mas concorrer com o Manchester City de Pep Guardiola tem sido uma tarefa praticamente impossível. Ainda assim, mais do que os resultados, o que se espera do Manchester United é mais futebol. É mais difícil avaliar, mas é algo que certamente em um clube como o United importa bem mais.