Arsène Wenger está chegando ao seu fim na história com o Arsenal, com 22 anos de muitas experiências das mais diversas. Na sua penúltima coletiva de imprensa como técnico do Arsenal, o francês foi perguntado sobre propostas de trabalho. E, para surpresa dele mesmo, estão surgindo.

LEIA TAMBÉM: Uma viagem no tempo: As vinhetas de abertura da Copa do Mundo na TV

“Sim, mais do que eu esperava”, afirmou o treinador do Arsenal. “No momento eu estou focando em fazer bem o meu trabalho. Não estou nem sequer analisando ou considerando nada. Eu quero trabalhar bem aqui até o meu último dia de contrato e então eu irei descansar um pouco e pensar o que eu farei dali em diante”.

“Mas com certeza eu serei ativo. Meu cérebro demanda trabalho e é ativo. Eu tenho uma enorme experiência como técnico. No geral, eu irei trabalhar. O que eu farei? Eu ainda não sei”, disse Wenger.

Questionado se havia propostas de outros times ingleses, Wenger manteve o mistério. “Eu não quero ir além disso em detalhes no momento. É difícil para mim [pensar em dirigir outro time inglês]. Eu não penso nisso no momento”, afirmou.

“Eu quero terminar uma das minhas últimas coletivas de imprensa para agradecer David Dein, que me trouxe para cá”, afirmou o treinador. Ele chegou no começo da temporada 1996/97, contratado ainda como um desconhecido, depois de passagem pelo Monaco e dois anos no Japão, no Nagoya Grampus Eight.

“Ele tinha uma visão especial para o futuro e para a Premier League. Ele deu a um treinador estrangeiro a chance quando ninguém me conhecia. Ele sempre foi alguém que consistentemente me apoiou nos meus 22 anos, então eu acho que ele merece agradecimentos especiais porque ele é um homem especial”, disse Wenger.

Para Wenger, o clube precisa tomar uma decisão logo sobre o próximo técnico. “Quanto mais cedo, melhor, as pessoas querem esperança e precisam se preparar para a próxima temporada”, disse. Segundo a Sky Sports, os favoritos a sucederem Wenger são Luis Enrique, sem trabalho desde que deixou o Barcelona ao final da temporada 2016/17, e Massimiliano Allegri, atual treinador da Juventus.

“Esses caras são muito competentes e são bons nomes. Eu serei como qualquer torcedor do Arsenal. Eu irei esperar até que eles tomem uma decisão e então apoiar a pessoa para que ela faça bem”, afirmou o treinador. “Eu não quero ir a público com isso [dizer quem ele acha que deve ser o próximo técnico]. É melhor eu ficar neutro, mas se o clube quer meu conselho, eu darei a eles, mas é melhor eu não falar publicamente sobre isso”.

Wenger só tem mais um jogo no comando do Arsenal, neste fim de semana contra o Leicester, fora de casa. Depois do jogo, será a sua última coletiva de imprensa depois de um jogo do clube. O Arsenal está eliminado de todas as outras competições e a Premier League será o último jogo do treinador. Allegri, treinador da Juventus, levou o clube italiano a duas finais de Champions League. Luis Enrique ganhou o título com o Barcelona em 2014/15.