Milan e Internazionale dividem o estádio Giuseppe Meazza, o popular San Siro, mas nos últimos anos surgiram rumores que os dois clubes estudavam novas casas. A notícia que surge desta vez, porém, vai em outro sentido. O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, afirmou em uma reunião que Milan e Inter estão dispostos a investir para melhorar San Siro.

LEIA TAMBÉM: San Siro para o Milan e Giuseppe Meazza para a Inter? Desmentimos esse mito

O estádio de San Siro é gerido por um consórcio formado pela prefeitura de Milão, o Milan e a Inter. As três partes fazem a gestão do estádio e os dois clubes utilizam o famoso palco. Inaugurado em 19 de setembro de 1926, passou por quatro reformas ao longo da sua história (1935, 1955, 1990 e 2015/16).

Inicialmente chamado de Nuovo Stadio Calcistico San Siro, o estádio ganhou o nome de Giuseppe Meazza em 2 de março de 1980. O atacante morreu em 1979 e teve uma carreira de muito sucesso na Inter, com três títulos italianos, além de ser ídolo do futebol nacional com os títulos das Copas do Mundo de 1934 e 1938. Foi inclusive eleito o melhor jogador do torneio em 1934.

O atacante passou pelo Milan, mas ficou apenas dois anos, de 1940 a 1942, enquanto foi ídolo da Inter com 13 anos atuando pelo clube (1927 a 1940). Jogou ainda pela Juventus, Varese, Atalanta e voltou à Inter para encerrar a carreira no clube que o consagrou na temporada 1946/47.

Por ser muito ligado à Inter, muito se diz que a torcida da Inter chama o estádio de Giuseppe Meazza, enquanto a do Milan só chama de San Siro. Mostramos aqui na Trivela, em uma matéria feita direto de Milão em 2016, que isso tem muito de mito e pouco de realidade. Naquela temporada, 2015/16, San Siro foi palco da final da Champions League, vencida pelo Real Madrid nos pênaltis.

Em 2015, o Milan chegou a avançar em um projeto de construir um novo estádio perto da sua sede, mas desistiu da ideia. A Inter chegou a considerar a ideia de comprar a parte do Milan para se tornar o dono do estádio. As conversas, agora, caminham para que os dois clubes sigam em San Siro, como sócios, investindo juntos pela modernização do estádio histórico. Atualmente, nenhum dos dois clubes tem plano de deixar San Siro.

“Nós iremos abrir um comitê para verificar todas as opções possíveis à nossa disposição”, afirmou Sala, depois de reunião com representantes de Milan e inter. “O objetivo é identificar em alguns meses a solução ideal para as necessidades dos dois clubes”, continuou.

“Nós concordamos que um estádio moderno e renovado é um elemento valioso para a cidade de Milão e os dois clubes de futebol. Os dois lados disseram que estão dispostos a investir”, afirmou ainda o prefeito da capital da Lombardia. Segundo o prefeito de Milão, Giuseppe Sala, uma das ideias para o estádio é que tanto Milan quanto Inter tenham áreas exclusivas para explorar.

O estádio abriga um museu com a história de Inter e Milan desde 1996. Na sua história, o estádio sediou três jogos da Copa do Mundo de 1934, da Eurocopa de 1980 e da Copa do Mundo de 1990. É um dos estádios mais icônicos do mundo.