A derrota para o Bayern de Munique, em casa, pela ida das quartas de final da Liga dos Campeões, após começo promissor no jogo, já impactara negativamente o Sevilla na semana. E ela terminou pior ainda: com a equipe alvirrubra sofrendo dura goleada para o Celta de Vigo, que fez 4 a 0 e foi a 43 pontos, ainda tentando aumentar as perspectivas de disputar vaga nas competições europeias – perspectivas que sofreram golpe nos sevillistas, estacionados na sétima posição, primeira fora da zona de classificação aos torneios continentais.

Como na quarta passada, um gol contra começou a prejudicar o Sevilla na cidade de Vigo. Aos 38 minutos, uma sequência de erros deu o 1 a 0 ao Celta: Simon Kjaer interceptou um passe, a bola foi em cima do goleiro David Soria, e ao rebater, ela ricocheteou em Guilherme Arana e foi para as redes, resultando em gol contra do lateral brasileiro. Piorando a situação, Kjaer saiu em decorrência de lesão sofrida na jogada do gol, aos 40, para a entrada de Clement Lenglet.

No segundo tempo, não houve o que o Sevilla pudesse fazer contra Iago Aspas. O atacante fez 2 a 0 aos 12 minutos, em chute cruzado. Mais quatro minutos, e Aspas aproveitou precipitada saída de gol de Soria para ficar sozinho na área e marcar pela segunda vez no estádio Balaídos. E aos 33, com o adversário já entregue, o camisa 10 aproveitou rebote de Soria, em chute de Brais Méndez, para transformar a vitória em goleada – e aumentar o abatimento do Sevilla.