Lewandowski

Não dá mesmo para resistir ao Bayern de Munique na Alemanha?

O bicampeonato alemão e o vice da Europa do Borussia Dortmund não foram suficientes para que o clube se transformasse efetivamente em um rival à altura do Bayern de Munique no mercado interno do futebol da Alemanha. Na hora da decisão, os jogadores não se contentam com o calor da Muralha Amarela e o carisma de Jürgen Klopp. Preferem, quase sempre, os euros e os títulos da Allianz Arena.

A ambição desses jogadores é natural e longe de ser condenável. O ruim é que sem problemas internos nos vestiários, uma série de lesões ou acontecimentos sobrenaturais, ou seja, em condições normais de temperatura e pressão, fica cada vez mais difícil imaginar que o Bayern de Munique não será campeão da Bundesliga.

Na temporada passada, levou o título com 25 pontos de vantagem para o Dortmund. Comprou Mario Götze, melhor jogador do rival, contratou Pep Guardiola e já está disparado na liderança da tabela. São sete pontos para o segundo lugar Bayer Leverkusen e 12 para o time de Klopp, o quarto colocado – com um jogo a menos que os dois.

A diferença tende a aumentar. Neste sábado, o atacante Robert Lewandowski assinou um pré-contrato e se comprometeu a ser jogador do Bayern até 2019. O Dortmund fez um grande esforço para mantê-lo no começo da temporada, mas, com o vínculo chegando ao fim, não tinha como segurá-lo. O instinto artilheiro e o ótimo preparo físico do polonês, autor de quatro gols no primeiro jogo da semifinal da Liga dos Campeões contra o Real Madrid, agora estão a serviço de Guardiola, que ainda tem Mandzukic e gosta de inventar Götze como falso centroavante.

Enquanto as opções do espanhol crescem, Klopp sofre para reinventar o seu time mais uma vez. As contratações de Henrikh Mkhitaryan e Pierre-Emerick Aubameyang para o lugar de Götze foram boas, mas o Dortmund caiu de rendimento. Sofreu para passar às oitavas de final da Champions League e está longe da briga pelo título Alemão – todos estão, é verdade. A saída de Lewandowski é mais um golpe na equipe, e o técnico vai precisar de muita criatividade para substituí-lo.

O equilíbrio do Alemão sempre é festejado. A distribuição das verbas de televisão é realmente muito mais equitativa que em outros países, mas, nos últimos 15 anos, apenas o Dortmund, além do Bayern, conseguiu ser campeão duas vezes seguidas. Deve ser difícil defender o título se os seus principais jogadores não conseguem resistir ao gigante de Munique, nove vezes vencedor nesse mesmo período.