River Plate e Boca Juniors ainda estão em pré-temporada. De fora da Copa Libertadores, os dois gigantes se preparam para recuperar terreno no Campeonato Argentino. E, ao menos nesse primeiro momento, quem parece mais próximo de voltar às cabeças é o River. Os rivais fizeram clássico pelo Torneio de Verão neste sábado, o segundo do ano, e os Millonarios se deram bem. Venceram os xeneizes por 2 a 0, gols de Juan Carlos Menseguez e Manuel Lanzini, e têm motivos para tirar sarro por algumas semanas.

E, por mais que o superclássico não tenha valido muito, entrou para a história por dois motivos inusitados. Primeiro, antes mesmo de a bola começar a rolar. Torcedores de Boca e River balançaram 45 mil bandeiras com as cores de seus clubes durante cinco minutos. E a cena vista no Estádio Mario Kempes, em Córdoba, não serviu apenas para embelezar as arquibancadas. Também entrou para o Guinness Book, o livro dos recordes, quebrando a marca de 35 mil bandeiras que tinha sido registrado em Valladolid. Até um bom exemplo, diante do péssimo histórico recente de brigas que aflige o futebol argentino e que fez os estádios terem apenas uma torcida durante o último semestre.

Já depois do apito inicial, um lance no mínimo inusitado acabou decidindo a peleja a favor do River Plate. Na jogada que antecedeu o primeiro gol, dois laterais foram cobrados ao mesmo tempo pelos Millonarios. O lance não foi anulado pelo árbitro Diego Abal e, confundindo a defesa do Boca, abriu caminho para o tento de Lanzini. Furioso com a decisão, Carlos Bianchi acabou expulso no intervalo.