A briga pelo título italiano parecia uma corrida de um cavalo só antes da temporada, com a Juventus como candidata única. A Roma tratou de começar bem a temporada com vitórias consecutivas e se colocar na briga. Neste domingo, em confronto direto com a Inter, o Napoli mostrou que não quer ficar longe dos outros dois. Mais do que isso: na medição de forças com o time de Milão, deixou evidente que é superior.

O jogo marcava um reencontro entre o técnico da Inter, Walter Mazzarri, e o seu ex-clube no estádio San Paolo. Acabou com o sorriso de Rafa Benítez, novo treinador do Napoli e que, apesar de ter caído na Liga dos Campeões, não deve lamentar. O grupo no campeonato europeu era duro e o time batalhou muito bela vaga. Ficou a um gol da classificação. Na Serie A, quer se colocar entre os que disputam o título. Ou, no mínimo, uma vaga na Liga dos Campeões da temporada que vem.

Na partida, a Inter deu espaços mortais para um ataque forte como o do Napoli. Logo a nove minutos, Higuaín aproveitou um vacilo e fuzilou o goleiro Handanovic. O empate até veio, aos 35, graças a um gol de Cambiasso, mas aos 39, Mertens bateu colocado e marcou 2 a 1. O Napoli ainda aproveitou um erro na saída de bola da Inter, com Campagnaro tentando sair jogando e perdendo a bola, e marcou o terceiro com Dzemaili. A Inter novamente arrancou um gol com Nagatomo, em jogada parecida com seu primeiro gol.

A vantagem era boa, mas a Inter voltou até bem para o segundo tempo. Só que o gol não saiu. Ao menos não do lado interista. Callejón marcou mais um para o Napoli, que ficou tranquilo, já aos 36 minutos da etapa final. E a vitória só não foi maior porque Pandev perdeu um pênalti já nos acréscimos.

Na partida, o Napoli deixou clara a sua força, especialmente no ataque, que é o ponto forte do time nos últimos anos. A diferença é que com Rafa Benítez, o time joga com uma linha defensiva com quatro jogadores, dois volantes, três meias e um atacante. A boa atuação dos meio-campistas, especialmente Dzemaili, Insigne, Mertens e Callejón. Higuaín também merece o destaque, assim como o goleiro brasileiro Rafael, ex-Santos.

O Napoli tem força, em campo, para brigar pelo título. Se a Juventus escapar, ao menos o Napoli tem força para ficar entre os três primeiros. Uma força que a Inter não mostrou. O esquema de três zagueiros de Mazzarri funcionou bem no início da temporada, mas as falhas defensivas contra o Napoli deixam evidente que há problemas. A fase técnica de Ranocchia é terrível e Rolando não é confiável. Mesmo Capagnaro, que vinha sendo o mais regular, falhou na partida.

O time também não conseguiu aproveitar a vantagem de ter três zagueiros: os alas. Nagatomo conseguiu chegar à frente com mais força, mas Jonathan esteve apagado. Do meio para frente, com Guarín e Palacio, o time não teve criatividade. A bola chegou pouco por ali. O time tem problemas nesse setor, assim como no ataque. Não mostrou a consistência dos primeiros colocados. Não quer dizer que o time não possa render. Mas para brigar pela vaga na Liga dos Campeões, será necessário jogar mais bola. Bem mais.