A Colômbia esperou 16 anos para voltar à Copa do Mundo. Já havia engolido a frustração nos três Mundiais que disputou na década de 1990, quando contava com a geração mais promissora de sua história e mesmo assim naufragou – por uma série de razões que incluem desde falhas individuais à desorganização do futebol local como um todo. Por isso mesmo, os Cafeteros planejavam sua redenção para 2014. Até vir o duro baque.

A lesão de Falcao García levou por terra a maior esperança dos colombianos de, enfim, registrar uma grande campanha em Copas. O time de José Pekerman tem muitos predicados, incluindo a forte defesa e as várias opções para o ataque. Mas, sem o camisa 9, falta a grande estrela. O craque que será o diferencial entre cair nas oitavas e chegar às quartas de final pela primeira vez – mesmo às semifinais ou à final, como alguns dos mais otimistas já imaginavam.

A solução para a Colômbia? Já estamos cantando a letra desde a semana passada: Naturaliza, Ibra! Afinal, o sueco é o mais indicado para substituir Falcao García. Faria a torcida cafetera ter um craque absoluto novamente. E poderia até mesmo se ajudar. Como? Bom, se Ibrahimovic não costuma se dar bem em mata-matas e os colombianos também são especialistas em vexames, menos com menos poderia dar mais. Todo mundo ganharia no fim das contas. Especialmente a Copa do Mundo.