Neymar chegou ao Barcelona para ser o coadjuvante de Messi, mas se deparou com uma situação diferente nesses últimos meses. Com o argentino machucado, o jogador, anunciado por € 57 milhões, era cobrado para ser o protagonista. Pudera, por esse valor, seria difícil esperar menos. Se no início o camisa 11 parecia tímido, nos últimos tempos ele tem se mostrado cada vez mais decisivo. No meio da semana marcou três gols contra o Celtic, na Liga dos Campeões. Neste sábado, fez os dois gols da vitória por 2 a 1 sobre o Villarreal. E, cada vez mais, é o protagonista que se espera, decidindo os jogos e conduzindo o time.

Sem Messi, é Neymar que acaba ocupando mais vezes o espaço do “falso nove”. O jogo contra o Villarreal teve um Barcelona bastante característico dos seus melhores momentos. O time catalão teve 76% de posse de bola, teve intensidade e pressão no campo ofensivo. Trocou muitos passes no ataque e quase não permitiu que o adversário chutasse a gol – foram só três chutes do Villarreal, sendo um no alvo, o gol. Individualmente, Neymar foi quem mais chutou (5), marcando os dois gols do time (um de pênalti não existente, é bom dizer) e fazendo uma ótima partida.

Foi Neymar quem chamou a responsabilidade no jogo, embora outros jogadores também tenham se destacado, como o volante Sergio Busquets, praticamente perfeito em posicionamento, desarmes (7, o melhor no quesito no jogo) e passes (99, segundo que mais passou atrás de Iniesta).

Até aqui, são 19 jogos disputados com a camisa do Barça, com sete gols marcados. Um dos quesitos que ele mais vinha se destacando eram as assistências. Foram 36 passes que deixaram os companheiros na cara do gol – embora nem todos esses tenham se concretizado em gols, efetivamente. Suas atuações têm sido em alto nível. Segundo o site de estatísticas Who Scored, ele tem a segunda melhor média de notas (7,93), atrás apenas de Messi (8,34).

Mesmo assim, era mais cobrado para marcar gols. Só essa semana foram cinco, o que ameniza esse tipo de cobrança e, mais, mostra que Neymar pode ser o jogador decisivo que o time precisa quando Messi não está em campo, ou eventualmente até quando o argentino voltar e estiver em um dia ruim, ou simplesmente bem marcado.

A vitória deste sábado levou o Barcelona a 43 pontos no Campeonato Espanhol, em primeiro lugar isolado, três à frente do Atlético de Madrid, que entra em campo só no domingo para enfrentar o Valencia, em Madri. Neymar, que levou o terceiro cartão amarelo, não joga na próxima rodada, contra o Getafe. Oportunidade do brasileiro descansar, já que mal teve férias por ter trocado o futebol brasileiro pelo Espanhol no meio do ano.

Neymar mostra que não é uma promessa. É um grande jogador, capaz de levar times importantes a vitórias, como já fazia com o Santos, como fez com a seleção na Copa das Confederações e como tem feito no Barcelona.

Confira alguns dos melhores momentos de Neymar no jogo: