A patente da bicicleta no Brasil é de Leônidas da Silva. O Diamante Negro se especializou no lance acrobático a ponto de ser chamado de seu inventor. Porém, assim como acontece com Santos Dumont e seu avião, não são todos os países que consideram o brasileiro autor da obra original. Nos países de língua espanhola, por exemplo, o lance é conhecido como chilena. Justamente porque ela teria sido executada pela primeira vez no Chile, por Ramón Unzaga, famoso por repetir o movimento durante o Campeonato Sul-Americano de 1916.

Coincidência ou não, a ‘chilena’ de Unzaga completa 100 anos justamente em janeiro de 2014 – o dia não é cravado pelos historiadores. E, no centenário da jogada, a Universidad de Chile tratou de marcar as comemorações com o primeiro golaço da Libertadores 2014. Estreante da noite, Rodrigo Mora matou no peito e emendou a linda bicicleta para garantir a vitória por 1 a 0 sobre o Guaraní, que deixa La U em situação favorável para a visita ao Paraguai na próxima semana, quando será definido o quarto clube no Grupo 5 do torneio continental. Certamente, Unzaga se sentiria orgulhoso se visse a pintura de seu pupilo, assim como Leônidas.