Bélgica

Thibaut Courtois - 7

Não foi tão cobrado no tempo regulamentar, mas no tempo extra foi essencial para segurar a vitória, sobretudo na jogada ensaiada incrível dos americanos em cobrança de falta.

Toby Alderweireld – 6,5

Foi muito bem na defesa e ainda apoiou ocasionalmente o ataque, devido aos estilos dos dois times na partida.

Daniel van Buyten - 7

Apareceu em mais lances importantes que Kompany, mas ambos foram bem.

Vincent Kompany – 6,5

Foi bastante seguro e chegou a se lançar ao ataque no fim do tempo regulamentar, quase marcando um gol.

Jan Vertonghen – 7

Fez uma partida defensivamente boa e ofensivamente melhor ainda. Chegava bastante ao ataque e chegou a finalizar duas vezes com muito perigo em questão de um minuto

Marouane Fellaini – 6

Apoiava bem o ataque, mas não apareceu em nenhuma jogada chave do jogo.

Axel Witsel – 6,5

Foi discreto, mas importante para a Bélgica na condução das jogadas, acertando 90% de seus passes.

Dries Mertens – 6

Fez uma boa partida, se movimentando bem e buscando finalizar. Em seu último lance, quase fez um gol de letra.

(Kevin Mirallas) – 6,5

Entrou melhor que Mertens, se movimentando bastante, participando ativamente das jogadas e arriscando seus próprios lances também.

Kevin De Bruyne – 8,5

Criou dez chances de gol, o maior número de um atleta em um jogo de Copa do Mundo em toda a história. Fez o primeiro gol e deu belo passe para o segundo.

Eden Hazard – 6

Foi o mais apagado do setor ofensivo belga. Nos minutos finais do tempo regulamentar

Divock Origi - 6,5

Ganhou a titularidade para esse jogo e correspondeu. Movimentou-se muito bem, criou chances e finalizou com perigo em algumas oportunidades. No entanto, também perdeu ótimas chances.

(Romelu Lukaku) – 7,5

Entrou para a prorrogação e talvez tenha conquistado novamente a titularidade. Chutou muito, várias vezes com perigo, deu arrancada impressionante para dar a De Bruyne o primeiro gol e ainda fez o seu.

Estados Unidos

Tim Howard - 9

Teve a maior atuação de um goleiro nesta Copa, melhor até mesmo que a de Ochoa contra o Brasil. Fez, ao todo, incríveis 15 defesas, muitas delas de altíssimo nível.

Fabian Johnson – 5,5

Deixou muitos espaços para os ataques belgas, mas não estava bem fisicamente, o que inclusive o tirou do jogo no primeiro tempo.

(DeAndre Yedlin) – 6,5

Entrou melhor que Johnson, mantendo a boa presença no ataque e melhorando o time defensivamente. Ainda assim deixou espaços.

Omar González - 7

O melhor da zaga americana

Matt Besler – 5,5

Perdeu a dividida com Lukaku no meio do campo no lance do primeiro gol e não foi muito seguro durante a partida.

DaMarcus Beasley – 6,5

Interceptou muito bem uma jogada no tempo normal do jogo e foi relativamente bem na marcação.

Jermaine Jones – 6

Errou muitos passes e não contribuiu para tirar os Estados Unidos da impressionante retranca em que estavam no tempo normal.

Geoff Cameron – 6,5

Foi importante na marcação e, com exceção de um passe ruim na metade do segundo tempo, foi bem também na distribuição da bola.

Graham Zusi – 5,5

Errou passes e pouco contribuiu com o ataque americano, que quase não funcionou no primeiro tempo e foi inexistente no segundo.

(Chris Wondolowski) – 4,5

Não entrou bem e ainda perdeu um gol feito, na cara de Courtois, aos 47 minutos do segundo tempo, que poderia ter dado a classificação aos americanos.

Michael Bradley - 7

Deu uma bela assistência para o gol de Green, teve ótimo aproveitamento de passes, e, quando os americanos estavam recuados demais, a bola sempre passava por seus pés.

Alejandro Bedoya - 6

Como ponta, decepcionou. No entanto, pelas circunstâncias do jogo, foi importante na marcação, sendo o jogador que mais desarmou na partida: 11 vezes.

(Julian Green) - 7

Em seu primeiro toque na bola nesta Copa do Mundo, já fez um gol, pegando com estilo na bola. Mostrou ter estrela para alguém de 19 anos.

Clint Dempsey – 6

Foi o que mais finalizou pelos Estados Unidos e acertou o alvo em todos os quatro chutes que deu. Se a proposta do time fosse menos defensiva, poderia ter feito a diferença.

Árbitro

Djamel Haimoudi - 5

Poderia ter dado mais tempo de acréscimo no final da prorrogação, o mundo merecia isso. Deu apenas um minuto, e Haimoudi ainda encerrou o jogo pouco antes disso.