Depois de reverter uma decisão da Football League, Massimo Cellino, ex-dono do Cagliari, conseguiu, enfim, assumir o comando do Leeds United. Para garantir que não haveria surpresas, como uma cobra pulando do armário ou coisas assim, ordenou uma varredura de segurança no clube. E descobriu várias câmeras em Ellan Road, estádio do campeão inglês de 1992.

A polícia de West Yorkshire está investigando o caso, porque ninguém sabe como foram parar câmeras na sala do conselho e até nos banheiros. Cellino, astuto, imagina que elas foram instaladas sem a autorização necessária e também quer descobrir quem pagou por elas – se foi com dinheiro do clube, o responsável pode responder por roubo.

Cellino comprou 75% das ações banco barenita GFH e, a princípio, o representante dessa firma David Haigh, que ainda aparece como diretor administrativo do clube, faria parte da diretoria. Mas durante as negociações, ele e o italiano se desentenderam, e Cellino pretende liderar sozinho o futuro do Leeds, com o banco sendo apenas um parceiro silencioso.

Agora, quem será que colocou aquelas câmeras ali?