Em sua campanha no Campeonato Espanhol, o Barcelona já teve vitórias de todos os tipos. Algumas mais difíceis, outras mais fáceis. Neste sábado, pela 31ª rodada, o caso foi de maior facilidade: nem mesmo a pressão que o Leganés impôs nos minutos finais do jogo evitou a 24ª vitória consecutiva do líder de La Liga, que manteve sua invencibilidade graças ao 3 a 1 em Camp Nou e abrindo 12 pontos de vantagem ao vice-líder Atlético de Madrid – vantagem que pode se consolidar, dependendo do resultado do clássico que o Atlético faz contra o Real Madrid, neste domingo.

No primeiro tempo, o ritmo barcelonista foi forte no começo. Enquanto não marcou, o time da casa não sossegou. Aos 16 minutos, a primeira estocada veio num chute de Philippe Coutinho, para defesa do goleiro Iván Cuéllar. Mais um minuto, e Luis Suárez já tentou completar num desvio o lançamento, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 19, a grande oportunidade de gol até ali. Ousmane Dembélé começou invertendo o jogo. Lionel Messi ficou com a bola na área, tocou para o meio, e Suárez completou à queima-roupa, para excelente defesa de Cuéllar, com as pernas.

Até que, aos 27 minutos, numa falta, Cuéllar preferiu deixar seu canto esquerdo aberto. Até demais, considerando que o cobrador era Messi. O destino foi o previsível: chute do camisa 10, no canto baixo, 1 a 0 Barcelona. Mais cinco minutos, e a vitória estava encaminhada: Philippe Coutinho lançou a bola da esquerda, Messi entrou pela meia-lua já dominando, e tocou no canto direito de Cuéllar para fazer o segundo gol.

Nos 45 minutos finais, o Leganés até teve mais chances de ataque, principalmente com a entrada de Claudio Beauvue – que já apareceu aos quatro minutos, cabeceando para fora. A melhora, foi premiada, afinal, aos 23 minutos, com o gol dos visitantes. Após passe, Nabil El Zhar ajeitou na entrada da área, finalizou com chute rasteiro, e a bola ainda resvalou em Sergi Roberto antes de ir ao canto direito de Marc-André ter Stegen, diminuindo o placar.

Aí, na fase de encerramento da partida, houve até momentos em que o Leganés dominou as ações de ataque. Só que qualquer ousadia acabou aos 42 minutos: Ivan Rakitic deixou a bola para Dembélé, o francês tocou a Messi, e o camisa 10 entrou no meio da pequena área para tocar na saída de Cuéllar, garantir seu terceiro gol no jogo e reafirmar a fácil vitória blaugrana. E igualar o recorde de invencibilidade que a Real Sociedad detinha: já são 38 partidas sem derrota no Campeonato Espanhol.