O atual detentor dos títulos do Campeonato Alemão, Copa da Alemanha, Liga dos Campeões e Mundial de Clubes não esteve à altura do líder do Campeonato Austríaco. Isso não é mentira, mas vamos com calma. O Bayern de Munique enfrentou o Red Bull Salzburg em um amistoso no sábado passado, o último antes do retorno da Bundesliga, e levou um verdadeiro baile, mas Pep Guardiola aproveitou o jogo para fazer alguns testes.

A defesa teve Javi Martínez, ora de líbero, ora de lateral direito, ora de espectador. Todos os gols dos austríacos saíram pelo seu setor. No primeiro, a bola foi enfiada para Sadio Mané entre o espanhol e o zagueiro Dante. O defensor brasileiro, que foi o mais amigável dos jogadores desse amistoso, derrubou o senegalês dentro da área, novamente em jogada pela direita da defesa alemã. Jonathan Soriano converteu. Também por ali saiu o cruzamento do terceiro gol, de Robert Zulj. E Manuel Neuer ainda defendeu um pênalti no segundo tempo.

Talvez apenas para matar a vontade de jogar sem um centroavante, Guardiola começou o jogo com Götze, Shaqiri e Müller no ataque. Não deu certo. Na etapa final, colocou Mario Mandzukic em campo porque, apesar de ser apenas um amistoso, Pep é competitivo demais para aceitar uma derrota no seu aniversário de 43 anos sem ao menos lutar um pouco.

O técnico espanhol gostou do “experimento”, como chamou essa salada mista tática que colocou em campo, e louvou principalmente o jovem Pierre-Emil Hojbjerg, que formou o meio-campo ao lado de Toni Kroos e Thiago. Disse que o menino pode atuar tanto de zagueiro quanto de meia, versatilidade que é essencial para Guardiola.

Franck Ribéry e Philipp Lahm foram poupados e Arjen Robben e Bastian Schweinsteiger estão se recuperando de lesão. Mesmo assim, muitos titulares estiveram em campo nessa derrota do melhor time do mundo. Acontece. É só não esquecer que na sexta-feira que vem, contra o Borussia Monchengladbach, o jogo é para valer.