A seleção vive a crise do Camisa 9. Tem de apostar em Fred, Jô e Pato, que como todos sabem, se fossem bons mesmo estariam atuando na Europa. Eis a prova que é no continente europeu que o verdadeiro craque se destaca.

Amauri (Itália)

Destacou-se em clubes importantes como Chievo e Parlemo antes de se transferir a Juventus por € 22,8 milhões e ganhar uma vaga na Azzurra. Faro de gol e imposição física muito difícil de achar em qualquer Mogi Mirim, que atualmente defende o todo poderoso Parma, da Itália, como mostra a foto deste post.

Aílton (Alemanha)
Ailton atualmente joga no Hassia Bingen, clube amador da sexta divisão alemã

Ailton atualmente joga no Hassia Bingen, clube amador da sexta divisão alemã

Velocidade e oportunismo eram as marcas do antológico goleador do Werder Bremem, popularmente conhecido como “boca de cinzeiro”. Artilheiro da Bundesliga em uma oportunidade e no Top 3 em outras três, não firmou-se no Internacional e Santa Cruz apenas pelo estilo de jogo.

Liédson (Portugal)
Liédson, que brilhou no Sporting, está sem clube atualmente

Liédson, que brilhou no Sporting, está sem clube atualmente

Liedshow liderou a tábua de gols do Corinthians, o que já equivale as duas vezes que foi artilheiro do Portuguesão. Disputou a Copa pela seleção lusitana, reserva do craque Hugo Almeida.

Brandão (França)
Brandão, atual camisa 9 do Saint-Étienne

Brandão, atual camisa 9 do Saint-Étienne

Oportunismo único, singular, que não deu certo no Brasil apenas porque encaixa melhor na Europa. É tão querido nos clubes onde passou que já é cogitado até pela seleção francesa. Outro craque que nos roubam.

Afonso Alves (Holanda)
Afonso Alves jogando pelo Heerenveen

Afonso Alves jogando pelo Heerenveen

Artilheiro do time na Suécia, artilheiro do Holandesão, jogador de seleção brasileira. Nada mais a ser dito, sentimos falta dum verdadeiro camisa 9.

Leandro Damião (Inglaterra)
Leandro Damião foi o camisa 9 do Brasil nas Olimpíadas de Londres

Leandro Damião foi o camisa 9 do Brasil nas Olimpíadas de Londres

No Tottenham pra provar o que tinha feito no Internac…Ah, não? Ele tá no Santos? Opa, erro meu. É que ele foi contratado tantas vezes.

Bobô (Turquia)
Bobô nos tempos de Besiktas: ele é o maior artilheiro da história do clube

Bobô nos tempos de Besiktas: ele é o maior artilheiro da história do clube

Matador típico, três vezes goleador da Copa da Turquia, e o maior artilheiro estrangeiro da história do Besiktas. E o mais chocante, ele tem apenas 29 anos. Está aí o nome certo pra Copa.