A intensidade das torcidas não é novidade na Turquia. Uma paixão que marca bastante o futebol local. Mas que também pode descambar para outros limites indesejáveis. Um exemplo disso veio nesta segunda-feira, na partida entre Trabzonspor e Fenerbahçe. O jogo precisou ser abandonado no final do primeiro tempo, depois que a torcida do time da casa começou a arremessar bombas e sinalizadores no campo.

Os dois clubes podem não ser os maiores rivais do país, mas possuem histórico de disputas acirradas por títulos – incluindo na temporada 2010/11, quando o maior escândalo de manipulação de resultados estourou no Campeonato Turco, com os dois clubes, que brigavam ponto a ponto pela taça, envolvidos. E os ressentimentos vieram à tona no reencontro das equipes. O Fener vencia a partida por 1 a 0, gol de Emmanuel Emenike, acusado de ter facilitado a vida do gigante de Istambul naquela temporada, quando defendia o Karabükspor.

Quando os fogos começaram a ser atirados no gramado, o árbitro chegou a dar 10 minutos de acréscimo para o primeiro tempo, mas avaliou que a continuidade do jogo não seria possível. O goleiro Volkan Demirel chegou a ter a camisa chamuscada depois que um artefato caiu em sua área. E as ruas de Trebizonda, onde acontecia o duelo, também contaram com confrontos entre torcedores e policiais.

Resta saber qual será a atitude das autoridades turcas sobre o ocorrido. Além da provável vitória do Fener, o mínimo que se exigiria era uma punição severa ao Trabzonspor. Mas, de quem já aliviou diante da manipulação de três temporadas atrás, não dá para esperar tanto assim.