Se teve um momento em que a Copa do Mundo no Brasil esteve ameaçada às ganhas, certamente foi quando a Fifa cismou de proibir a venda de acarajé em Salvador. Porque a Fifa conseguiu quase tudo que queria do Brasil – menos proibir o acarajé.

Iguaria ancestral da Bahia produzida como um ritual religioso, o acarajé quase ficou de fora da Copa do Mundo, o que seria um crime de lesa-diversidade que a Fifa tentou emplacar. Mas não em Salvador, que lá é sopa de tamanco. A turma gritou e algumas baianas vão poder vender suas bolas de fogo enquanto a bola da Fifa rolar na Fonte Nova. Menos mal.

Leia o texto completo no Impedimento.