Talvez nem o próprio Mohamed Salah imaginasse uma temporada tão espetacular quando chegou ao Liverpool. Fato é que o egípcio anda destruindo defesas e neste sábado viveu uma de suas noites mais letais. Uma de suas noites mais brilhantes. O artilheiro anotou nada menos que quatro gols na goleada por 5 a 0 sobre o Watford em Anfield, pela Premier League. E os elogios ao craque não podem se limitar à frieza dos números. Afinal, nem mesmo as letras conseguem descrever com tanta precisão o deslumbramento causado por duas das pinturas feitas pelo atacante. Como se não bastasse, ele ainda deu uma assistência para Roberto Firmino marcar de letra. Foi a primeira vez que ele fez quatro tentos em uma mesma partida. Além disso, o camisa 11 se tornou o jogador com mais bolas nas redes pelos Reds em uma temporada de estreia, já 37 neste momento.

O show de Salah demorou pouquíssimo para começar. E de que maneira espetacular. Lançado por Sadio Mané na direita, ele chamou Miguel Britos para dançar. Deu um corte humilhante no marcador, que estatelou no chão e deixou o caminho livre. Então, ficou fácil para o artilheiro balançar as redes. Não era, todavia, uma partida tão fácil ao Liverpool. Os anfitriões buscavam mais o ataque, mas logo o Watford equilibrou o jogo e passou a incomodar do outro lado do campo. Pior, Jürgen Klopp perdeu Emre Can, se queixando de dores nas costas. James Milner entrou em seu lugar no meio-campo.

Apenas na reta final do primeiro tempo é que o Liverpool ampliou a vantagem. Depois de Orestis Karnezis fazer grande defesa em chute de Roberto Firmino, Salah anotou o segundo aos 43. Belíssima enfiada de Mané para Andrew Robertson, que cruzou para o camisa 11 escorar. E o cenário se abriu aos quatro do segundo tempo. Salah brigou pela bola na direita, chegou à linha de fundo e cruzou em direção à pequena área. Firmino conseguiu completar, meio de letra, meio de joelho, para facilitar ainda mais a vida dos Reds.

O Watford até acertou uma bola no travessão, com Roberto Pereyra, mas não mostrou poder de reação. O jogo caiu de ritmo e o Liverpool parecia satisfeito com a diferença. Só parecia, porque nos 15 minutos finais Salah terminou de arrasar os visitantes. O quarto gol nasceu em mais uma jogada de Mané, que passou ao camisa 11. O egípcio deu a impressão de matar a jogada, ao demorar para finalizar, marcado por três adversários enfileirados. Que nada: em meio aos cortes, enganava os defensores sincronizadamente, e quando se abriu uma brecha ele bateu de canhota, tirando do alcance de Karnezis. Por fim, o goleador fechou a conta aos 40, em rebote de tentativa de Danny Ings.

Salah dispensa comentários. Ver o que ele aprontou já serve para sublinhar a fase esplendorosa. Brilhou de diferentes maneiras neste sábado. Mas o Liverpool conseguiu ir além em sua boa atuação. Sadio Mané também participou bastante na criação, com seus passes verticais. Já a movimentação e o esforço de Firmino na frente são fundamentais. Vale ressaltar também que a defesa segurou as pontas quando o Watford partiu para cima. Por mais que o placar não diga isso, os Hornets não fizeram partida ruim, sobretudo no primeiro tempo. O problema é que não puderam competir contra a excelência do Faraó e de seus companheiros. O atacante soma 28 gols na artilharia da Premier League, abrindo quatro em relação a Harry Kane. Também é o terceiro em assistências, com nove no total. Produziu diretamente mais tentos que qualquer outro jogador da liga.

O rendimento do Liverpool nos últimos meses continua ótimo. São 10 vitórias nas últimas 14 partidas pela Premier League – com empates contra Arsenal e Tottenham, além das derrotas para Swansea e Manchester United. Os Reds ocupam provisoriamente a terceira colocação, com 63 pontos. Estão a dois do Manchester United, dois à frente do Tottenham e sete à frente do Chelsea – todos com compromissos no fim de semana pela Copa da Inglaterra. Já o Watford é o 11°, com 36 pontos.