O Defensores del Chaco proporciona um dos espetáculos mais belos da América do Sul todas as vezes em que recebe o clássico entre Cerro Porteño e Olimpia. Encanta ver o gigante de concreto exatamente dividido em combinações de cores tão distintas: o azulgrana do Ciclón e o blanquinegro do Rey de Copas. Neste domingo, não seria diferente, em clássico decisivo pelo Torneio Clausura do Campeonato Paraguaio. O maior estádio do país pulsou para o Dérbi de Assunção. E terminou com uma vitória saborosa para os franjeados: de virada, o Olimpia venceu por 2 a 1, buscando os rivais na tabela.

Antes que a bola rolasse, aconteceu a festa belíssima entre as duas massas. A torcida do Cerro Porteño coloriu os céus, especialmente com a fumaça azul e vermelha que saiu de seu setor. Já o Olimpia espalhava o branco e preto através de milhares de papéis picados, além de bexigas. Calor importante para que os dois times entrassem no clima do clássico e fizessem uma grande partida.

O Cerro terminou o primeiro tempo em vantagem. O artilheiro Diego Churín balançou as redes aos 21 minutos da primeira etapa. Contudo, o Olimpia mostraria seu poder de reação no segundo tempo. O ex-palmeirense William Mendieta saiu do banco para deixar tudo igual, enquanto a vitória acabou selada por Nestor Camacho, aos 35. A comemoração terminou em branco e preto. Agora, Olimpia e Cerro estão emparelhados na tabela, ambos com 30 pontos. Já a liderança do Clausura passou ao Guaraní, que goleou o Nacional por 4 a 0 e ultrapassou o Ciclón, um ponto à frente da dupla de gigantes. Restam mais cinco rodadas para o fim da competição, mas os azulgranas tem um jogo a menos e fazem sua última partida em casa contra o Cacique.